UNEB de Juazeiro responde aluna que denunciou falta de professores e aulas no curso de Administração

(foto: arquivo)

O Departamento de Tecnologia e Ciências Sociais (DTCS) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) Campus III, em Juazeiro, se manifestou, através de nota, sobre a denúncia veiculado pelo Preto no Branco na última sexta-feira (9). A estudante Priscilla Lucas, do 4º período do curso de Administração, revelou que os alunos estão praticamente sem professores e sem aulas, e relatou ainda que a falta de estrutura está trazendo grandes prejuízos.

Segundo ela, desde que a instituição voltou da greve, que durou pouco mais de 60 dias e foi encerrada em junho, o andamento do calendário letivo do primeiro semestre está prejudicado. Das oito disciplinas previstas para serem ministradas para a turma do 4º período, os alunos só tiveram aulas de apenas duas. O último encontro, entretanto, aconteceu há cerca de um mês. Esse problema é consequência da falta de professores, informou a aluna.

“Não temos professores efetivos. Os que nós temos, são emprestados do Campus de Senhor do Bonfim e de Salvador. As nossas aulas ficam sempre a disposição do professor. Ou seja, se eles não vierem, não temos aula. A universidade não quer arcar com o custo da viagem desses professores que vêm de fora. Por isso que eles não vêm dar aulas. Acaba atrasando todo o cronograma, que é lançado, porém não é cumprido”, contou Priscilla Lucas.

A estudante relatou ainda que o curso enfrenta diversos outros problemas. “Quando chegamos havia muita coisa pendente, como a sala de informática, que não tava estruturada para receber a quantidade de alunos que o curso ofertou. Além disso, não temos Colegiado, nem salas próprias, que até estão construindo o prédio, mas não há previsão do término das obras”, disse a estudante que revelou ainda que os alunos enfrentam problemas na plataforma digital (veja a matéria na íntegra).

Resposta

Em nota, o DTCS, onde funciona o curso, informou que o planejamento das aulas e disciplinas cumprem o que determina o novo calendário acadêmico publicado no Diário Oficial do Estado, e que o departamento não tem conhecimento de que algum docente tenha deixado de comparecer à aula por falta de passagens. Leia na íntegra a resposta:

O Departamento de Tecnologias e Ciências Sociais (DTCS), da Universidade do Estado da Bahia, vem a público esclarecer a comunidade do Vale do São Francisco denúncia relacionada ao curso de Bacharelado em Administração, ofertado por esta instituição como semipresencial, publicada na imprensa da região nesta sexta-feira (09):

1- O DTCS oferece quatro cursos de graduação e três cursos de pós- graduação funcionando em um grande complexo de múltiplas estruturas com área de 63 hectares composta por áreas de experimentos agrícolas, laboratórios, sala de informática, dois auditórios, campo gramado de futebol, prédio administrativo, salas de aulas e um novo prédio de salas de aulas em construção. Os cursos da UNEB são considerados de excelência e o oferta do curso de Administração semipresencial vem atender a uma demanda regional e usufrui da estrutura comum a todos os cursos do DTCS, com salas para atividades e coordenação de curso. Por esse motivo é que a comunidade acadêmica tem se esforçado para priorizar a manutenção de suas estruturas para a garantia do ensino público de qualidade;

2. A respeito do curso de Administração, o planejamento das aulas e disciplinas cumprem o que determina o novo calendário acadêmico publicado no Diário Oficial do Estado, no dia 10 de julho de 2019 em razão do fim da greve docente que durou três meses, no qual a conclusão do semestre letivo está programada para o mês de outubro do ano corrente;

3. Os docentes que atendem ao curso tem formação qualificada, pertencem ao quadro da Uneb e atuam em regime de cooperação interdepartamental, sendo o custeio e, em outros casos, a viabilização de deslocamento feita por meio de pagamento de passagens terrestres. O DTCS não tem conhecimento de que algum docente tenha deixado de comparecer à aula por falta de passagens;

4- Reiteramos o compromisso de oferecer um ensino público e de qualidade e é nessa perspectiva que atentemos a toda e qualquer reivindicação formalizada pelas instâncias e pelo corpo discente.

Juazeiro (BA), 09 de agosto de 2019.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.