“Vaidade irracional” e irresponsável”: comandante-geral da PM e Rui Costa criticam Soldado Prisco por anúncio de greve dos Policias Militares

(foto: arquivo)

O comandante-geral da Polícia Militar da Bahia, coronel Anselmo Brandão, pediu que os cidadãos baianos retomem as suas atividades laborais e disse que não há falta de nenhum policial no contingente da PM desde quando um grupo da PM deflagrou greve nesta terça-feira (8). A informação foi dada durante entrevistas realizadas na manhã desta quarta-feira (9).

A greve foi declarada pela Associação de Policiais e Bombeiros e de seus familiares do Estado da Bahia (Aspra). Um grupo de PMs liderados deputado estadual Soldado Prisco (PSC) anunciou greve por tempo indeterminado. Conforme a Associação, a mobilização é para cobrar do governo reivindicações como melhorias no Planserv, plano de carreira, reajuste do benefício da Condição Especial de Trabalho (CET), entre outros pontos.

De acordo como chefe da corporação, a movimentação não se alastrou para o restante da tropa. “Peço ao povo baiano que voltem as suas atividades laborais”, afirmou durante entrevista na rádio Metrópole, em Salvador.

Já na rádio A Tarde 103,9 FM, Brandão chamou Prisco de “irresponsável”. “Infelizmente de maneira irresponsável esse deputado tenta mobilizar tropa. Ontem ele achava que ia conseguir, mas os policias conscientes e responsáveis sabem muito bem que esse não é melhor momento. Reuniu 300 policiais e, por si só, disse que estava em greve. Ele é responsável desses áudios e ondas de ‘fake news’”, disparou.

“Asseguro que estamos trabalhando desde cedo. Trabalhando normalmente. Não tivemos falta de nenhum policial. Teve troca de turno e não teve falta”, acrescentou o comandante.

“Vaidade irracional e irresponsável”

Em live realizada na noite desta terça-feira (8) em seu Facebook, o governador Rui Costa também negou que a Polícia Militar da Bahia esteja em greve e atacou o deputado estadual e presidente da Aspra.

“Chega de colocar a sociedade em pânico, a Bahia não quer isso, a Bahia não quer ser ameaçada. A Bahia não quer ver deputado, ou líder, dizendo que vai tocar fogo em ônibus escolar. Já basta o que fizeram com nosso país. A Bahia não aceita isso. A Bahia quer trabalhar”, disse o governador que acrescentou ainda que o deputado é movido por uma “vaidade irracional e irresponsável”.

“Não temos registro de nenhuma adesão em nenhum município da Bahia ao chamamento dessa pessoa que, repito, responde a processos na Justiça (…) Essa ação criminosa, só ele ganha. A sociedade perde, os policiais perderiam. Só ele ganha, na sua vaidade irracional e irresponsável”, atacou Rui.

“Movimento político”

Em nota emitida pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), o Comando Geral da Polícia Militar afirmou que trata-se de um movimento político que além de não ter a adesão da PM, tem a intenção de criar clima de insegurança.

“Isso não será permitido. A Polícia Militar da Bahia garante o policiamento ostensivo em todo o estado e tranquiliza a população, que deve manter sua rotina normalmente. Reforça que o responsável pelas operações nas ruas é o Quartel do Comando Geral, que está pronto para atender a todas as demandas da sociedade. Adianta ainda que os policiais que não atenderem suas escalas responderão conforme Legislação Militar”, diz a nota da SSP-BA.

O PNB entrou em contato com o Comando de Policiamento da Região Norte (CPRN), que deve se pronunciar em breve.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.