Viúva da vereadora Marielle Franco pediu a Bolsonaro que “não se meta” nas investigações sobre o crime

 

Mônica Benício, viúva da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), pediu ao presidente Jair Bolsonaro que “não se meta” nas investigações sobre o crime. Além da vereadora, o motorista Anderson Gomes também foi morto em março de 2018, no Rio de Janeiro. “Não cabe ao presidente da República investigar absolutamente nada. A declaração que ele fez sobre ter tido acesso a áudios, a provas, faz com que isso tenha que ser olhado com muita seriedade”, falou Mônica à coluna de Guilherme Amado, da revista Época.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
No último sábado (2), Bolsonaro disse ter pegado os áudios da portaria do condomínio onde morava, no Rio de Janeiro, para evitar que eles fossem adulterados. Diante da reação negativa da oposição, que o acusa de obstruir as investigações, deu outra versão.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Questionada se acredita na tese do Ministério Público do Rio de Janeiro, que afirmou que o porteiro do condomínio mentiu ao citar o presidente em seu depoimento, Mônica disse não ter ainda uma resposta “convincente” sobre o caso.

Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.