“Cuidados com as compras de natal”, por Ricardo Penalva

(foto: PNB)

O Natal é uma época de festejar, reunir a família, celebrar bons momentos e é claro, comprar presentes, mas os consumidores devem tomar certos cuidados com as práticas comerciais impostas por alguns lojistas, de forma a evitar dores de cabeça após a aquisição do produto.

Antes de mais nada, o consumidor deve planejar seus gastos, de forma a evitar endividamentos desnecessários. Fazer uma lista de compras e uma posterior pesquisa de preços é essencial para manter o equilíbrio financeiro. Lembrem-se, no início do ano existem despesas como IPTU, IPVA, matrícula, material e fardamento escolar.

Nas compras realizadas nas lojas físicas, o consumidor deve analisar o produto antes da sua aquisição. Verifique suas condições aparentes, forma de pagamento, prazo de garantia e a política de troca dos produtos, principalmente nos casos em que problema venha a surgir nos primeiros dias após a aquisição. Sendo a compra realizada no intuito de presentear alguém, solicite informações sobre a possibilidade de troca do produto, caso este não venha a agradar.

Nas compras online, deem preferência aos sites de maior credibilidade. Evitem acessar links enviados por e-mails ou existentes nas redes sociais. Caso achem interessante uma oferta, é importante ir diretamente ao site da loja para verificar sua veracidade. Na hora de efetuar a compra, evitem pagamentos à vista ou no boleto bancário. Procurem dar preferência ao pagamento com cartão de crédito, na forma parcelada, pois, em caso de fraude, é mais fácil cancelar a compra e minimizar o prejuízo. Verifiquem sempre o prazo da entrega do produto, para não se decepcionarem com a demora. É importante lembrar que, nas compras online, o consumidor tem o prazo de 07 dias para se arrepender e cancelar a compra, a partir do momento da entrega do produto, reavendo todo o dinheiro gasto, incluindo o frete.

Nas duas modalidades, é importante o consumidor sempre exigir a nota fiscal, bem como guardar todo o documento, e-mail, panfleto ou anúncio publicitário relacionado a compra efetuada, de forma a preservar seus direitos em caso de qualquer inconveniente que venha a surgir.

Em caso de dúvidas ou problemas, os consumidores deverão entrar em contato com os órgãos de proteção e defesa do consumidor de sua cidade.

Ricardo Penalva de Oliveira, Advogado Especialista em Direito do Consumidor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.