Médico acusado de humilhar gestante na Maternidade de Juazeiro, é o mesmo que esqueceu material cirúrgico no abdômen de paciente

Ontem (13), o médico Alexandre Mariano, que atende no Hospital da Mulher de Juazeiro, foi acusado por uma gestante de tê-la humilhado durante um atendimento na unidade hospitalar. Vanessa Pereira, 24 anos, gestante de 4 meses, contou ao PNB que estava sentindo fortes dores no abdômen e apresentando perda de secreção vaginal quando procurou atendimento no hospital, depois de não conseguir atendimento na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Pedra do Lorde, bairro onde reside, devido a falta de médico.

No Hospital da Mulher, a gestante passou pela triagem e foi encaminhada para avaliação do ginecologista e obstetra. Na sala de atendimento, entretanto, conforme a paciente, o médico Alexandre Mariano foi hostil ao afirmar que não era obrigado a atender casos de corrimento vaginal, e aos gritos disse que “lá era um hospital, e não um posto de saúde”. Vanessa registrou uma denúncia na recepção da maternidade contra o médico (leia a matéria na íntegra).

Alexandre Ferraz Soares Mariano é o mesmo médico denunciado, em janeiro de 2019, pela jovem Elneide Silveira, por esquecer gazes e metais dentro de seu abdômen durante um parto realizado também no Hospital da Mulher. Após a cesariana, conduzida pelo ginecologista e obstetra do HMIJ, Elneide passou a sentir fortes dores no abdômen, mal estar e febre.

A família só ficou ciente da situação após a realização de um exame que constatou a presença de um caroço infeccionado, provocado pelo material cirúrgico esquecido no abdômen da paciente. O PNB passou a acompanhar o caso em junho, após a mãe da jovem, Maria Aparecida Feitosa, gravar um vídeo e divulgar nas redes sociais, apelando pela internação da filha (relembre). A cirurgia para retirada dos materiais foi realizada dias depois.

“Minha filha quase morre por conta do ‘esquecimento’ deste médico. Teve que ficar sem trabalhar, passando até necessidade. O médico não quis nem saber, não chegou nem perto após o ocorrido,” diz a mãe de Elneide Oliveira, que acionou a Justiça para ter uma resposta sobre o caso.

No próximo dia 27 de janeiro, um ano após a realização da cesariana, acontecerá no Fórum Conselheiro Luiz Viana, em Juazeiro, a primeira audiência sobre o caso, segundo informação da família.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.