“Suspensa qualquer negociação”, diz Bolsonaro sobre subsídios a igrejas

(foto: Sérgio Lima/Poder360 )

O presidente Jair Bolsonaro disse no fim da manhã desta 4ª feira (15.jan.2020) que está “suspensa qualquer negociação” no sentido de subsidiar gastos de grandes templos religiosos com contas de luz. A afirmação foi feita em entrevista à imprensa depois de reunião com o ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia) na sede do ministério.

“Conversei hoje com o [deputado federal] Silas Câmara [Republicanos-AM] sobre isso. Trouxe a proposta dele. Estava o [pastor] R.R. Soares também. O repasse é mínimo na ponta da linha, mas a política da Economia é não ter mais subsídios, e falei com eles que está suspensa qualquer negociação nesse sentido”, disse.

De acordo com Bolsonaro, essa é uma decisão dele próprio. Isso porque, se houvesse subsídio, seria feito a partir de 1 decreto dele. O presidente afirmou também que pega pareceres de seus ministros sobre determinados assuntos, como foi o caso.

“É fácil [fazer] parecer eu ser contra ou a favor”, falou o presidente. “Lá na ponta da linha, quando se fala em subsídio, alguém vai pagar a conta”, acrescentou.

Assista ao vídeo:

Mais cedo, ao sair do Palácio da Alvorada –residência oficial da Presidência–, Bolsonaro disse que o subsídio poderia ser tratado nas reuniões que teria em seguida. Ele tinha encontros marcados com Silas Câmara e, em seguida, com Bento Albuquerque.

No entanto, o presidente evitou dizer se estava ou não propenso a implementar a medida. Para isso, usou a metáfora do casamento –figura de linguagem frequente em suas falas desde a campanha eleitoral de 2018.

“Estou apaixonado por você. Estou propenso a casar contigo? Apaixonado é uma coisa, casar é outra. Casamento é com assinatura. Até o altar ali o padre pergunta quem concorda.”

Bolsonaro também foi questionado se uma alternativa para subsidiar as contas de luz poderia ser a liberação de crédito de bancos públicos (BNDES, Banco do Brasil e Caixa) para construção de usinas fotovoltaicas –produtoras de energia solar–, proposta por alguns evangélicos.

“[Acho a ideia] excelente. Templos pequenos já têm isenção. Os tempos grandes podem fazer isso aí”, afirmou.

Poder 360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.