Delegado diz que miliciano morto em Esplanada visitava a Bahia há quase 3 anos

(Foto: Reprodução / TV Bahia)

O miliciano Adriano da Nóbrega, morto em uma operação policial em Esplanada (ver aqui), no agreste baiano, visitava a Bahia há cerca de dois a três anos. A informação é do delegado Marcelo Sansão, diretor do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). Ao G1, nesta sexta-feira (14), o delegado disse que Adriano da Nóbrega alegava diversas situações para vir à Bahia, como férias, vaquejadas, compra de fazendas e treinamento de animais.

 

A polícia também investiga se Adriano da Nóbrega estava envolvido em um esquema de lavagem de dinheiro e se tinha interesse em estabelecer uma organização criminosa na Bahia. Ainda segundo o delegado, a polícia também desconfia que o miliciano já sabia da operação que culminou na morte dele dois dias antes.

 

Adriano ainda estava na propriedade do fazendeiro Leandro Guimarães, em Esplanada, onde passou vários dias. Leandro, que é suspeito de ter dado suporte ao miliciano, foi preso, mas acabou solto na última terça-feira (11), após pagamento de fiança. Adriano foi morto no último domingo (9) quando estava sozinho em um sítio. Cerca de 70 policiais participavam da ação.

 

 

Fonte Bahia Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.