Agosto Azul: Médico Aluísio Brito esclarece algumas dúvidas sobre a saúde do homem

A imagem pode conter: texto

Em diversos estados do Brasil, o mês de agosto é destinado para ações de cuidado e prevenção da saúde do homem. A campanha “Agosto Azul” chama a atenção para as diversas doenças que atingem essa parte da população.

O objetivo principal da campanha é motivar uma mudança cultural para que o público masculino procure atendimento médico e verifique sua condição de saúde com mais frequência, antes que doenças se manifestem de forma mais grave.

E para falar sobre o tema, a repórter Yonara Santos, do Portal Preto No Branco, entrevistou o médico Aluísio Brito, formado na Universidade Federal de Pernambuco, em 2008. Atualmente ele trabalha como médico emergencista do Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Aluísio Brito também atua como médico clínico da Saúde Básica da Família do município de Juazeiro, desde 2010, e médico clínico geral na clinica popular Dr. Aluísio Brito no Centro Médico Balbino (telefone: 3612-7573).

ENTREVISTA- POR YONARA SANTOS

PNB: Qual a importância da campanha Agosto Azul? 

A.B: O agosto azul surgiu para alertar ao público masculino sobre a importância de cuidar da saúde, fazer exames periódicos e praticar atividades físicas. Público esse muito ligado à resistência na busca por consultas médicas preventivas. Sendo assim o agosto azul veio para diminuir principalmente os riscos cardiovasculares desse grupo da nossa população.  

PNB: Existe uma explicação para homens procurarem menos atendimento médico? 

A.B: Ohomenshistoricamente, procuram menos o atendimento à saúde porque trabalham durante toda semana para prover a sua família. Realidade essa que vem diminuindo ao longo dos anos, devido a cultura moderna da mulher participar da divisão das contas. Além disso, os homens fazem menos acompanhamento médico por uma questão de hábito e de cultura.  

PNB: Quais principais doenças que acometem os homens? 

A.B: Para ter mais qualidade de vida, o homem deve ter uma boa alimentação, praticar esportes, evitar álcool, fumo e uso de drogas, além de sempre se prevenir nas relações sexuais. Quando o mesmo se descuida desses pilares da saúde e do acompanhamento rotineiro, algumas doenças podem os acometer com mais prevalência, como por exemplo: câncer de próstatadeclínio hormonal (andropausa), distúrbios de ereção, hiperplasia prostática benigna, incontinência urinária, obesidade, doenças cardiovasculares, tabagismo, dentre outras menos comuns, mais igualmente importantes de acompanhamento. 

PNB: Depois do câncer de pele, o câncer de próstata é o tumor maligno mais comum nos homens. O que causa esse tumor? 

A.B: A causa exata da maioria dos cânceres de próstata não é conhecida, mas  se conhece alguns fatores de risco para tornam as células prostáticas em cancerosas. Nos últimos anos, os pesquisadores começaram a entender como algumas mutações no DNA das células podem fazer com que as células normais da próstata se desenvolvam de maneira anormal formando o câncer. Essas alterações no DNA podem ser hereditárias (passa de pais para filhos) ou adquiridas ao longo da vida. 

PNB: O câncer de próstata é mais comum em qual faixa etária? 

A.B: O desenvolvimento do câncer de próstata está relacionado sobretudo ao envelhecimento do homem. Apesar de poder ser diagnosticado em pacientes mais jovens, inclusive abaixo dos 40 anos, o risco aumenta significativamente após os 50 anos, correspondendo a 40% dos tumores nessa faixa etária. A idade média do diagnóstico da doença é em torno de 69 anos, pela demora de muitos homens irem aos acompanhamentos médicos anuais, enquanto a do óbito, é aos 77 anos.

PNB: O câncer de próstata pode ser prevenido? 

A.B: A melhor recomendação é manter uma dieta saudável e uma rotina de exercícios físicos, e eventualmente reduzir o risco de câncer de próstata. Com base nisto, dietas que usem tomates, vegetais crucíferos, soja, cebola, feijão e outras leguminosas, peixes, repolho, brócolis e couve-flor, podem estar relacionadas a um menor risco de câncer de próstata. O consumo diário do chá verde pode reduzir significativamente as chances de adquirir um câncer de próstata no futuro. Por outro lado, o homem deve conhecer seus fatores de risco e antecedentes familiares, assim como deve realizar visitas programadas ao médico para realização dseu checkup e consequente diminuição do risco de câncer de próstata. 

PNB: O que faz as células tumorais crescerem? 

A.B: As células da próstata dependem de estímulo de hormônios para seu desenvolvimento, como por exemplo a testosterona e alguns de seus derivados. As células cancerosas apresentam as mesmas características, necessitando pelo menos nas fases iniciais desse estímulo hormonal para o seu desenvolvimento. 

PNB: Há como identificar os tumores que crescem muito devagar e não apresentam risco? 

A.B: Nas consultas de acompanhamento, algumas características são avaliadas para identificar a agressividade do tumor. Dentre elas temos a presença de sintomas no paciente, o valor do PSA (marcador sanguíneo), o toque retal dados de biópsia prostática 

PNB: Quais são os sintomas do câncer de próstata? 

A.B: Devido o câncer de próstata apresentar crescimento muito lento levando anos para causar sintomas, nas fases iniciais ele é silencioso. Por isso a necessidade do rastreamento nas consultas de rotina.  

Os primeiros sintomas podem surgir quando o tumor comprime a uretra (sintomas obstrutivos) ou impede o fluxo de urina, irritando a bexiga (sintomas irritativos). 

Sintomas obstrutivos: diminuição do jato urinário, gotejamento após a micção, sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, micção em dois tempos; 

Sintomas irritativos:  aumento da frequência urinária, urgência miccional,  aumento da frequência urinária noturna,  incontinência urinária 

Com a evolução da doença podem surgir os sintomas do câncer de próstata devido invasão dos órgãos vizinhos como a bexiga, ureteres ou reto e eventualmente os linfonodos da pelve e abdômen que incluem. Dentre esses sintomas podem surgir: Dor pélvica, sangue na urina, inchaço escrotal, dor lombar, Inchaço das pernas. 

Quando o câncer se espalha (metástases) , no geral aparece lulas cancerosas nos ossos, principalmente na coluna, quadril e costelascausando dores nessas áreas.  

Nos casos mais avançados a doença causa fraqueza, anemia e reduz o apetite. 

PNB: Quando a avaliação para detecção do câncer de próstata deve começar? 

A.B: Todos os homens a partir dos 50 anos de idade devem procurar um urologista para definir a rotina de avaliação. Porém, aqueles com história de câncer de próstata na família (pai, irmãos, tios) e/ou da raça negra devem iniciar essa avaliação aos 45 anos, devido ao maior risco associado nesse grupo. 

PNB: Qual a utilidade do toque retal? 

A.B: utilidade principal do toque retal é detectar qualquer alteração existente próstata, tais como endurecimento ou nódulos que possam estar relacionados com a presença do câncer. Apesar de ser um exame desconfortável para o paciente, é uma arma fundamental no rastreio, avaliação e decisão da melhor forma de tratamento da próstata do paciente caso o câncer esteja presente. 

PNB: Por que ainda há tanto preconceito e medo da realização do toque retal? 

A.B: O preconceito ao exame do toque retal ainda se investe do machismo tão presente ainda em nossa sociedade, mesmo com todas orientações sobre a simplicidade do exame e importância na identificação do câncer de próstata nas fases iniciaistoque retal deve ser encarado da mesma forma como um check-up dentário é encarado no intuito da preservação da saúde bucal. Por tanto, o toque não vai interferir na masculinidade de nenhum dos pacientes. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*