Professores de Moçambique participam de programa de formação no IF Sertão-PE

Multiplicar conhecimentos e, a partir deles, possibilitar a transformação de realidades. Foi com esse objetivo que um grupo de quatro professores de Moçambique, país africano, chegou no último final de semana ao campus Petrolina Zona Rural do IF Sertão-PE, onde permanecerá por um mês, participando do programa de Formação de Professores Moçambicanos em Ciências Agrárias.
 
Nesta segunda-feira (6), Hélder Matavel, Osvaldo Matambo, Leonel Manhique e Celeste Jordão receberam as boas-vindas durante um evento realizado no auditório do campus. Estiveram presentes a reitora do IF Sertão-PE, Leopoldina Veras, o pró-reitor de Extensão, Ricardo Bitencourt, o coordenador de Assuntos Internacionais, Marcos Masutti e a diretora do campus Petrolina Zona Rural, Jane Perez, além de professores e técnicos.
 
A reitora Leopoldina Veras destacou a vontade demonstrada pelos servidores do instituto em compartilhar o conhecimento. “A ideia do programa é que venham pessoas que possam ser multiplicadoras do conhecimento aqui adquirido. Nossa expectativa é que a vinda de vocês seja o canal para que outros possam vir, como também nós possamos levar os nossos professores para fazer uma capacitação lá, atender o maior número de profissionais da área e poder contribuir com o avanço do nosso país irmão. Tenho a certeza de que vocês vão receber uma capacitação de excelência”, garantiu.
 
Ao longo de um mês, os quatro professores conhecerão práticas de manejo de solos, irrigação, drenagem, climatologia, extensão rual e cooperativismo, fitossanidade e pós-colheita, além de agroindústria. As atividades foram iniciadas nesta segunda, com aulas sobre irrigação.
 
“É com enorme expectativa que estamos em uma região semiárida. Temos condições climáticas idênticas, somos um país tropical também, mas estamos a enfrentar um período de estiagem, de seca, que tem nos assustado e que muitas vezes não temos conseguido ultrapassar. A partir do momento que estamos aqui vamos poder voltar e contribuir, temos que aproveitar o potencial do solo, de irrigação desta região para enfrentar problemas parecidos. Nosso contato é com estudantes que voltam para suas casas e vão replicar aqueles ensinamentos que nós vamos a ter aqui”, afirmou  Hélder Matavel, engenheiro agrônomo e técnico dos Serviços de Programas para o Desenvolvimento Comunitário. 
 
Ao todo 30 professores moçambicanos estão no Brasil desde setembro, onde participam de capacitações em instituições federais de diferentes estados. O programa é realizado através de acordo entre o  Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) e o governo de Moçambique, por meio da Autoridade Nacional de Educação Profissional (Anep). 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*