Temer infelicita o nosso presente e compromete o nosso futuro

A líder do PSB no Senado, Lídice da Mata (BA) fez um duro pronunciamento contra o Governo Temer, na tarde desta terça-feira (7). Segundo a parlamentar baiana, o povo brasileiro vive um trágico momento com uma agenda retrógrada “que o Presidente ilegítimo vem impingindo ao Brasil infelicita o nosso presente e compromete enormemente o nosso futuro como Nação justa, desenvolvida e soberana”.

Lídice afirmou ainda que a ousadia do presidente mais impopular da história do país parece não ter limites. “Sem dúvida, o descompromisso do governo golpista com a população brasileira está na raiz de todas as nossas agruras. Constatamos nesses nefastos 18 meses de desgoverno, um avanço sem precedentes sobre conquistas de toda a sociedade brasileira”, analisou Lídice que atacou a Reforma Trabalhista, a Lei da Terceirização e a política de privatizações do governo.

Segundo ela, Temer fere a Constituição Federal, de 1988 acabando com programas sociais, políticas públicas e medidas destinadas a reduzir a desigualdade social, que ela considera uma nódoa que tristemente marca nosso país como um dos mais desiguais do mundo. “Nesse sentido, a agenda presidencial aponta, em termos absolutos, para audiências bastante sugestivas com reuniões secretas, 42 encontros com representantes de 42 empresas e cinco encontros vezes com a bancada ruralista. Na outra ponta, teve seis singelas reuniões com centrais sindicais e nenhuma com movimentos quilombolas ou indígenas. De fato, muito esclarecedor”, resumiu.

Outro indicador, que chama a atenção, de acordo com a parlamentar, é o documento encaminhado pela Confederação Nacional da Indústria – CNI, intitulado “36 propostas para o Brasil sair da crise”. Pelo monitoramento feito pela própria entidade, relativo à tramitação de suas propostas, constata-se que 29 delas avançaram. O setor ruralista, por sua vez, encaminhou 17 pontos prioritários para o segmento, dos quais 13 foram atendidos.

Ascom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*