Caso Beatriz: Colégio Auxiliadora se manifesta sobre revelação dos nomes de funcionários supostamente envolvidos no crime

 

Na tarde de ontem (13), a mãe da menina Beatriz Angélica, Luncinha Mota, revelou o nome de algumas funcionários do Colégio Nossa Senhora Auxiladora, em Petrolina-PE, que segundo ela, estariam envolvidos no assassinato da menina. A divulgação foi feita durante coletiva de imprensa, que aconteceu em Recife-PE.

Clique aqui e veja a matéria

Em nota, o Colégio  se manifestou sobre as citações feita por Lucinha e declarou que “repudia tal atitude, uma vez que coloca em risco a integridade física e moral de tais pessoas, que são postas como suspeitos sem que haja nenhum indício”.

Veja a nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A identificação e captura do responsável, ou responsáveis, pelo crime é de total interesse do
Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, assim como de toda a população do Vale do São Francisco. Nunca existiu, nem nunca existirá, a intenção de dificultar a ação da Polícia na investigação.

Desde as primeiras horas do crime, e até este momento, a instituição abriu suas portas, disponibilizou todo seu pessoal e todas as imagens que possuía para os agentes da Polícia, inclusive financiando o tratamento de imagens de algumas de suas câmeras, o que permitiu a divulgação do suspeito pelas autoridades policiais.

Em relação aos nomes dos funcionários citados pela família da ex-aluna, Beatriz Mota, a Escola repudia tal atitude, uma vez que coloca em risco a integridade física e moral de tais pessoas, que são postas como suspeitos sem que haja nenhum indício. Vale ressaltar que somente as autoridades que comandam o inquérito têm respaldo para divulgar informações sobre o crime e qualquer afirmação, partindo de leigos e sem a devida comprovação, prejudica o andamento das investigações e permite que pessoas inocentes sejam acusadas indevidamente. Destaca-se ainda que todos os citados foram ouvidos pela Polícia em diversas ocasiões.

 

Da Redação Por Yonara Santos

5 Comentários

  1. “Ex-aluna” ou aluna Beatriz Mota assassinada na Escola Nossa Senhora Auxiliadora. Ela só deixou de ser aluna por foi morta, então não é ex-aluna é aluna assassinada, morta das dependências desta escola.

  2. Seu comentário está aguardando moderação.
    “Ex-aluna” ou aluna Beatriz Mota assassinada na Escola Nossa Senhora Auxiliadora. Ela só deixou de ser aluna porque foi morta. Então não é ex-aluna é aluna assassinada, morta nas dependências desta escola.

  3. Uma atitude vale mais que um milhão de notas de manifestação. Vocês nunca demonstraram interesse pela resolução desse caso, pelo contrário, adulteraram todo o ambiente. A sociedade petrolinense não engole nem mais uma explicação esfarrapada dos dirigentes desse predio amarelo. #SOMOSTODOS BEATRIZ#

  4. “Ex-aluna” ? Que comentário mais infeliz, que nota mais infeliz, Ridículos. ALUNA, a menina Beatriz, aluna que q teve sua vida ceifada com apenas 07 anos de idade sem chances de defesa, num grau de crueldade absurda, numa covardia que tenebrosa, nesse lugar que hj ainda chamam de colégio não sei nem pq?. funcionários do capeta tiraram a vida dessa criança dentro e tem q pagar por isso, e vão pagar. Esse crime não vai prescrever, a população não vai deixar. #SOMOSTODOSBEATRIZ#
    E ao colégio Auxiliadora, chega dessas notas infelizes q ninguém mais cai nessas histórias da corachinha.
    Ridículos, funcionários do demônio.

  5. Que colégio ridículo, Sem um pingo de respeito e compaixão por Beatriz, colégio amaldiçoado. Vocês vão pagar aqui e no inferno.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*