HU-Univasf emite nota sobre paralisação dos funcionários vinculados à Ebserh

O Sindicato dos Trabalhadores de Empresas Públicas de Serviços Hospitalares do Estado de Pernambuco – SINDSERH/PE divulgou nota informando sobre paralisações em seis estados e mais o DF, a partir de ontem (13).

Com a paralisação, alguns serviços oferecidos pelo Hospital Universitário em Petrolina, seriam afetados.

Segundo a nota do Sindicato a paralisação, que vai até o dia 21 de novembro é uma forma de reivindicar rapidez nas negociações do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT 2017/2018).

“As negociações iniciaram em maio de 2017, entretanto a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – EBSERH não aceitou nenhuma das propostas apresentadas. No dia 19 de setembro de 2017, o Tribunal Superior do Trabalho fez um acordo com a EBSERH e com a CONDSEF/FENADSEF para que esta negociação fosse resolvida, por intermédio do TST, em até 30 dias, prorrogável por mais 30. Contudo, até a presente data, nenhuma reunião foi realizada e o prazo de 60 dias terminará no próximo dia 20 de novembro.

O SINDSERH/PE informa a toda a população dos 53 municípios que compõe a Rede PEBA que manterá os serviços de urgência e emergência do HU-UNIVASF. Ressaltando que a morosidade das negociações é de responsabilidade da EBSERH em Brasília e não da administração local do hospital”, diz a nota do SINDSERH/PE.

Na tarde de hoje (14) o Hospital da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) também emitiu nota de esclarecimento confirmando a suspensão de serviços.

Veja nota na íntegra:

O Hospital da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) informa à sociedade que, devido à paralisação de parte dos colaboradores do hospital vinculados à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), iniciada ontem (13), com previsão de encerramento no dia 21 de novembro, alguns serviços oferecidos pela unidade poderão ser momentaneamente suspensos.

A Central Interestadual de Regulação de Leitos (CRIL) e os 53 municípios que compõem a Rede PEBA já têm conhecimento do movimento e que o HU apenas receberá casos de urgência e emergência de alta complexidade. O hospital pede a compreensão da sociedade e solicita aos usuários do SUS que procurem as Unidades Básicas de saúde (UBS) ou as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) caso necessitem de atendimentos de baixa e média complexidade.

As cirurgias eletivas e consultas ambulatoriais que possam ser interrompidas serão remarcadas posteriormente.

O HU-Univasf ressalta que a responsabilidade sobre as negociações do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT 2017/2018) é de responsabilidade da Ebserh e que a direção do hospital espera que as partes envolvidas entrem em acordo o mais rápido.

A Ebserh enviou um comunicado onde afirma que, “as tratativas para finalizar o ACT 2017/2018 continuam. As conversas acontecem no âmbito do Tribunal Superior do Trabalho (TST). A empresa se mantém, junto aos seus empregados, na direção de modernizar a gestão dos hospitais universitários federais, preservando e reforçando o papel estratégico desempenhado por essas unidades de centros de formação de profissionais na área da saúde e de prestação de assistência à saúde da população, com resultados positivos que diferenciam os nossos profissionais e cada um dos HU”.

 

Da Redação

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*