Campanha ‘Sexta sem Mosquito’ é realizada no Camelódromo 2 de Julho em combate à dengue em Juazeiro

A equipe de endemias da Secretaria de Saúde de Juazeiro esteve na manhã desta sexta-feira (05), no Camelódromo 2 de Julho em realizando uma campanha de conscientização sobre o mosquito Aedes aegypti. A ‘Sexta sem Mosquito’, do Governo Federal é realizada através do Ministério da Saúde, com o apoio dos governos estaduais e municipais.

O grupo passou por cada boxe e também pelo Terminal de ônibus fazendo panfletagem  e orientando a população quanto aos cuidados para não ter criadouros em casa, além de explicar sobre as doenças que ele pode transmitir como: dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

O Diretor de Vigilância em Saúde de Juazeiro, Klynger Farias destacou que a campanha foi estendida para este mês de Janeiro devido ao período de chuva e as proximidades do carnaval antecipado na cidade. “É no verão, período do ano com o maior volume de chuvas, que a reprodução do Aedes aegypti fica mais fácil. Nossa dedicação é que os juazeirenses curtam um carnaval com muita saúde e nossa equipe vai intensificar as ações neste período. Pedimos ainda a colaboração de todos para evitar a proliferação do mosquito”, explicou Farias.

Cleide Almeida trabalha no setor de restaurante há mais de 10 anos no Camelódromo e destacou a importância da ação. “Gostei muito das orientações dadas pelos agentes de endemias e espero que os permissionários sigam a risca para que possamos ter um ambiente de trabalho com mais qualidade de vida. Podemos com simples ações em nossa casa diminuir a proliferação do mosquito”, disse a permissionária.

O Diretor Executivo da AMA, responsável pelas feiras, mercados e Camelódromo de Juazeiro, Mitonho Vargas disse que a parceria é de suma importância para essas localidades. “Agradecemos a parceria com a Secretaria de Saúde de Juazeiro. Já recebemos a equipe de endemias em nossas feiras e mercados e agora começamos o ano com essa ação no Camelódromo. Só temos a agradecer e peço que todos cumpram sua parte para que possamos eliminar os criadouros do mosquito”, concluiu Mitonho.

O mosquito Aedes aegypti é o transmissor da dengue, febre amarela, chikungunya e zika vírus – este último tem relação com a ocorrência de casos de microcefalia em bebês. O mosquito tem reprodução em águas paradas e ocasiona grandes números de casos em todo o Brasil, principalmente no verão.

Ainda dentro da ação do Camelódromo 2 de Julho, a equipe passará  às 17h com bombas costais para utilização do inseticida para o bloqueio do mosquito Aedes, e também da muriçoca.

Ascom/PMP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.