Aluna de escola pública da zona rural de Canudos vai cursar Medicina na Univasf

(foto: reprodução/arquivo pessoal)

O sonho de cursar Medicina em uma instituição de ensino superior público foi conquistado por uma jovem de 18 anos, moradora da Fazenda Lagoa do Mota, zona rural de Canudos/BA. Ela é um dos oitenta classificados na primeira chamada regular do curso, que tradicionalmente é um dos mais concorridos, ofertado pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) Campus Petrolina/Centro.

“Nenhuma palavra vai poder descrever o que estou sentindo nesse momento. Nenhum texto vai poder expressar o que passar em Medicina significa para mim ou o tamanho desse sonho que habita em meu ser”, escreveu Alane Mota em sua rede social.

A conquista foi por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), com ingresso no 1º semestre de 2018. De origem humilde, a jovem foi aluna da Escola Estadual Luis Cabral, em Canudos, e reconheceu que apesar estrutura falha, teve professores qualificados e engajados no processo de ensino e aprendizagem da estudante.

“Tive a honra de ter professores ótimos, os quais muitas vezes foram mais do que professores e tornaram- se amigos; a preocupação de alguns ultrapassou o limite da sala de aula, por isso, Pai, eu não poderia deixar de agradecer a nenhum deles, pois cada um foi de grande importância para que essa etapa se iniciasse em minha vida”, escreveu a jovem.

A jovem é a primeira de sua família a cursar o ensino superior na rede pública. A conquista, segundo ela, é fruto de muita dedicação. “Muitos não são capazes de compreender o que é querer algo de verdade, o que é se levantar às 07 horas da manhã e ir dormir às 10h da noite com o mesmo objetivo: dar o seu melhor durante o dia”, disse.

Com pontuação de 744,26 pontos, Alane Mota foi classificada na modalidade de candidatos com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que cursaram integralmente o ensino médio em escolas públicas, direito garantido pela Lei nº 12.711/2012.

“Não importa se o outro faz cursinho, se o outro desfruta dos melhores materiais, se possui dinheiro para sair todos os finais de semana ou se ganha o melhor salário, no final de tudo o que realmente conta é fazer o nosso melhor com o que temos e onde estamos. Por isso, o meu maior desejo é que todas as pessoas que contribuíram para que tudo isso começasse a se realizar saibam que sou imensamente grata por tudo e, em razão disso, não irei citar nenhum nome, pois não quero correr o risco de me esquecer de alguém”, escreveu Alana.

Nós, do portal Preto no Branco parabenizamos a estudante pela conquista. Sucesso!

Da Redação por Thiago Santos

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.