Aspra se solidariza com militares acusados de violência policial no Carnaval de Juazeiro

(foto: reprodução/internet)

Através de nota enviada à Redação do Preto no Branco, a Associação de Policiais e Bombeiros do estado da Bahia (Aspra-BA) se manifestou sobre as denúncias de abordagens violentas praticadas por policiais durante o Carnaval de Juazeiro 2018.

Nota de apoio aos policiais

A Associação de Policiais e Bombeiros e de seus familiares do estado da Bahia – Aspra/BA, vem em público divulgar nota de apoio aos policiais e bombeiros militares, bem como, parabenizá-los pelo excepcional trabalho que desenvolveram durante o carnaval antecipado da cidade de Juazeiro neste ano de 2018.

Alguns supostos fatos de violência policial têm sido noticiados nos meios de comunicação, sem ao menos ouvir todos os envolvidos, para buscar a veracidade dos acontecimentos, muitos estão condenando e maculando a imagem dos policiais.

A atual Constituição da República Federativa do Brasil garante que todos são inocentes até que se prove o contrário e o direito à ampla defesa e ao contraditório, por isso, como representante dos militares estaduais, viemos em público nos solidarizar e defender os policiais.

Não se tem prova suficiente e nem há sequer processo para condenar ou acusar os policiais por práticas supostamente ilegais.

Há apenas um vídeo incompleto e tendencioso, onde mostra o final de uma discussão entre um policial e uma pessoa.

Já no outro caso, não foi exibido o exame de corpo de delito, que é imprescindível para a constituição de provas, nesse caso, o que se tem é a versão da suposta vítima acusando uma guarnição de tê-la espancado, algo incomum na postura policial.

É importante mencionar que muitos policiais e bombeiros trabalharam as três noites do evento para que acontecesse o carnaval, sem direito a um descanso razoável, eles realizaram um trabalho excepcional, mesmo com o risco da própria vida.

Ainda tivemos situações em que alguns integrantes da sociedade, mal-intencionados, atentaram contra a saúde física de alguns policiais, resultando em lesões graves, como a fratura da perna de um policial.

Por fim, contamos que a sociedade não se deixe levar por boatos e notas pessoais e tendenciosas, com a intenção apenas de macular o nome dos profissionais de segurança pública compromissados com o bem estar da sociedade e que arriscam suas vidas diuturnamente para garantir a paz todos os dias.

Aspra/BA

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.