“Eu disse que o Bolsonaro era um burro, ignorante e fascista”, diz professor acusado de agredir verbalmente aluno, em Juazeiro

 

O Portal Preto No Branco recebeu na manhã desta terça-feira (13), uma carta resposta do professor de Sociologia Antônio Carvalho, que leciona no Colégio Estadual Cecílio Mattos, em Juazeiro, e foi acusado por um aluno da instituição de ter sido chamado de “burro” pelo professor, que também teria posto o aluno para fora da sala de aula, após ele manifestar apoio ao Deputado Federal Jair Bolsonaro.

O fato aconteceu na última sexta-feira( 8), quando se comemorava o Dia Internacional da Mulher.

De acordo com o aluno, o professor Antônio teria afirmado que “quem vota em Bolsonaro é burro”, expulsando o mesmo da sala de aula.

Na carta resposta, Antônio Carvalho esclarece o episódio.

“Minha aula era sobre direitos humanos, algo extremamente relacionado com a já referida data, enquanto eu lia a Carta Universal dos Direitos Humanos e contextualizava seus artigos com as políticas públicas desenvolvidas em nosso país, um grupo de alunos começou a gritar Bolsonaro 2018”, diz Antônio , na nota.

O educador também justifica sua posição diante da manifestação do aluno de citar o parlamentar, já conhecido pelas suas declarações raivosas e discursos de ódio contra as minorias, em especial às mulheres, LGBTs, negros/as, periféricos/as, indígenas e quilombolas.

“Não é a primeira vez que esse tipo de manifestação acontece em nossas salas de aula. Parei o que estava dizendo e voltei-me para os referidos alunos na tentativa de travarmos um diálogo sobre aquele tipo de manifestação. Os disse que era muito perigosa aquela apologia, especialmente naquele dia tão especial para a luta das mulheres (…) Nossa sociedade deve repudiar qualquer forma de violência, não devemos, enquanto educadores, permitir apologias ao estupro em nossos ambientes pedagógicos”, ressaltou o professor.

Veja a carta na íntegra:

Carta de resposta as acusações feitas por um aluno do Cecílio Mattos

Carta de resposta as acusações feitas por um aluno do Cecílio Mattos
Ainda vivemos em uma sociedade extremamente desigual e opressora. Diversos grupos no mundo são constantemente violentados por uma política de extermínio dos diferentes. O racismo, o machismo, o sexismo e a homofobia são manifestações contemporâneas desse estado de violência. O Nazismo e o Fascismo foram movimentos históricos que funcionaram segundo essa premissa de eliminação do ser diferente.
No Brasil é cada vez mais urgente e necessário que combatamos essa onda conservadora que apresenta as violências aos nossos jovens de forma sedutora. O Bolsonaro tem funcionado como um disseminador de ataques violentos aos LGBTs, mulheres, negros/as, periféricos/as, indígenas e quilombolas. Aquele que está no parlamento para defender o povo é protagonista na disseminação do ódio.
No último dia 08 de março foi uma data muito importante para o Colégio Cecílio Mattos, nós estávamos todas/os mobilizadas/os no debates sobre as diversas formas de violências enfrentadas pelas mulheres. Foi um dia de luta, comemoração e muita aprendizagem. A noite ministrei as primeiras duas aulas com os/as alunos/as do 3º ano médio, antes de fazermos o momento coletivo programado pela escola em decorrência do dia das Mulheres. Minha aula era sobre direitos humanos, algo extremamente relacionado com a já referida data, enquanto eu lia a Carta Universal dos Direitos Humanos e contextualizava seus artigos com as políticas públicas desenvolvidas em nosso país, um grupo de alunos começou a gritar Bolsonaro 2018.
Não é a primeira vez que esse tipo de manifestação acontece em nossas salas de aula. Parei o que estava dizendo e voltei-me para os referidos alunos na tentativa de travarmos um diálogo sobre aquele tipo de manifestação. Os disse que era muito perigosa aquela apologia, especialmente naquele dia tão especial para a luta das mulheres. Falei sobre o incidente, nacionalmente conhecido, onde em um debate, com a também parlamentar Maria do Rosário o Bolsonaro fez apologia à cultura do estupro, afirmando que algumas mulheres mereciam tal ato de violência. Isso não foi suficiente para que o aluno reavalia-se seu ponto de vista. Ele existiu na provocação, sem nenhum argumento coerente, diga-se de passagem. Uma série de outras informações foram por mim colocadas, em um determinado momento eu disse que o Bolsonaro era um burro, um ignorante, um fascista, e quem pensava como ele era tanto quanto. Na existência do debate sobre estupro e mulheres, eu perguntei ao aluno que tipo de macho ele era, no gesto de afronto ele me disse que era do tipo alfa. Foi então que eu pedi que o mesmo se retirasse da sala e fosse conversar com a coordenação pedagógica. Não o expulsei da minha sala, fiz o procedimento padrão de resolução de conflitos estabelecidos pela escola.
Nossa sociedade deve repudiar qualquer forma de violência, não devemos enquanto educadores permitir apologias ao estupro em nossos ambientes pedagógicos. Eu Antonio Carvalho do Santos Junior, professor, mestre em educação, negro, periférico, gay e vítima de tentativa de estupro ainda quando criança não posso me omite diante de tais cena apologéticas.
Gostaria de dizer a todos as/os cidadãs/os da cidade, que tenho devotado minha carreira docente a ensinar outras posturas possíveis no mundo, onde homens e mulheres sejam livres de todas as formas de violências. Em tempo que peço desculpas ao meu aluno por ele ter se sentido ofendido com minha abordagem, essa nunca foi a intenção. Meus anos de docência no Cecílio Mattos tem sido de muito aprendizado e afeto, sei do imensurável valor de todos/as os/as que compõem aquela unidade de ensino, e os respeitos nas suas diferença e particularidades.

Antonio Carvalho do Santos Junior, professor, mestre em educação.

Da Redação

 

14 Comentários

  • Marivaldo Rodrigues disse:

    Professor me desculpe a franqueza, mas acredito que seja uma total falta de bom senso um professor, Mestre, sociólogo, eu imagino pois diz a matéria que o Sr ministrava aula da disciplina de sociologia, querer discutir política com um aluno de ensino médio! Raras as exceções, infelizmente nossos adolescentes não foram preparados para desenvolver um senso crítico! Mas quero lhe dizer que assim como este aluno, também sou eleitor do Sr deputado Jair Messias Bolsonaro e nem por isso sou agressor de mulheres, de gays ou qualquer outro membro de minorias como referido pelo Sr! A mídia hoje em dia e muitas pessoas como o Sr tem tentado distorcer as opiniões do deputado supracitado! Ele é um homem que defende a ordem que a muito ja não existe nesse país! Ele defende a família que tem sido destruída em nosso país com tantas inversões de valores! O Sr Jair Messias Bolsonaro nunca mandou ninguém extuprar, matar ou praticar qualquer tipo de violência com quem quer que seja! Meu voto é do Sr Jair Messias Bolsonaro e lhe digo que nenhum desses adjetivos que o Sr empregou para definir os eleitores do mesmo me atingem! Passar bem e viva a democracia verdadeira!

  • JULIO DAVID NASCIMENTO DE AMORIM disse:

    Burro é esse sociólogo formado com certeza, a distância, vendo TV e anos luz de distância do conhecimento. O Capitão vem para dizimarmos esses cancros gonorréicos das escolas

  • EDVALDO disse:

    SOMOS TODOS BOLSONARO!! ESSE SIM VAI COLOCAR O NOSSO BRASIL NO EIXO. NOSSO CAPITÃO SERÁ PROMOVIDO A COMANDANTE SUPREMO DAS FFAA (FORÇAS ARMADAS)A PARTIR DE 1 DE JANEIRO DE 2019. BOLSONARO 2018.

  • EDVALDO disse:

    OS ESQUERDISTAS, ESTÃO COM UM MEDO FORTE DE BOLSONARO CHEGAR CHEGANDO E COLOCAR ORDEM NA CASA, NA NOSSA PÁTRIA. BRASIL PRECISA DE PULSOS FORTES. BOLSONARO 2018

  • BOLSONARO 2018 disse:

    Bolsonaro era um burro, um ignorante, um fascista, e quem pensava como ele era tanto quanto. Muda o titulo da matéria ai

  • Frank José disse:

    Rua-Visconde do Rio Branco 974, Centro Juazeiro-Ba.

    • wellington disse:

      Peguem o numero dessete Ip, opa, me parece que é ilegal isso, nao?
      O site deveria averiguar isso, pega o numero de Ip e vamos ver quem foi esse!!!

  • Nathan N. disse:

    Querer debater com um aluno de ensino médio despreparado é bom quando já és formado. Vamos marcar um debate e jogue suas idéias fracas, para serem abatidas.

  • Frank José disse:

    Bolsonaro 2018, aí sim teremos ORDEM E PROGRESSO! Só tem medo da vitória de Bolsonaro quem anda errado kkkkk!!!

  • Claudivan Lopes de Souza disse:

    Bolsonaro precisa fazer o que para vocês admitirem que votam nele só pelo discurso de ódio?
    “Voto porque ele é pró-família”
    Jair: Terceiro casamento e dois filhos fora do casamento!!!
    “Voto porque é patriota”
    Jair: Votou pelo congelamento na saúde, educação e moradia por 20 anos, além de já ter declarado que entregaria a nossa Amazônia para os americanos do Estados Unidos ter batido continência para bandeira dos Estados Unidos!!!
    Voto porque ele não é corrupto!!!
    Jair: 200 mil da JBS lavados pelo partido dele e patrimônio totalmente incompatível com o salario e com a declaração de Imposto de Renda!!!
    “Voto porque ele é competente e tem os melhores projetos!”
    Jair:28 anos de congresso apenas dois projetos aprovados nunca assumiu nem uma prefeitura!!!
    “Voto porque ele é contra bolsa e auxílios”.
    Jair: mesmo tendo um imóvel, recebeu 700 mil em auxílio moradia e ele mesmo admitiu que usa par comer gente!!!
    Sobre mulheres nem preciso citar que ele mesmo falou que mulheres não merecem receber o mesmo salário porque engravidam.
    Vocês chamam de “mito”, não porque é ele é pró-família, nem patriota, nem honesto, nem pelos projetos, muito menos por ser competente.
    Ele é mito porque promete ódio a LGBTS, a mulheres, quilombolas, não cristão, feministas, e qualquer outro grupo que ameace os privilégios de vocês!!!

  • Claudivan Lopes de Souza disse:

    Bolsonaro é um vassalo dos poderosos, um dos políticos mais oportunistas e fisiológicos que este meio já produziu. Os seus potenciais eleitores ou são grandes empresários, banqueiros, latifundiários, mercadores da fé ou são um misto de analfabeto político com fundamentalista religioso.

  • Vinícius disse:

    Isso é fácil de resolver, pega as notas do aluno e vê se ele é um bom estudante , pega depoimentos de outros professores e ver se ele é bom aluno em sala… Nao faz muito tempo que fui aluno, e sei que tem aluno que só quer baguncar e dps pagar de santo, de vitima…

  • Luiz disse:

    O problema não foi o aluno manifestar seu voto no candidato de extrema direita, o problema foi perturbar a aula. Enquanto o professor fala, o aluno ouve; se não concorda, levanta a mão, pede a palavra e debate ideias. O aluno fez algazarra e mereceu ser expulso da aula.

  • Adriana disse:

    Um professor que comete erros tão grosseiros de gramática, certamente não está preparado para exercer de modo profícuo a docência em nenhuma disciplina. Mas deve pretender se colocar como o maioral e incutir ideias esquerdistas, doutrinando ideologicamente adolescentes e os censurando com abuso da autoridade de professor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.