Movimento pelo fim da Queima da Cana de Açúcar lança manifesto de protesto

O “Movimento pelo fim da Queima da Cana de Açúcar” lançou neste domingo (17) um manifesto em protesto ao processo de queima da cana pela empresa Agrovale, situação que ocorre há anos, e é alvo de inúmeras reclamações das comunidades de Juazeiro e Petrolina, atingidas pelos impactos da queima.

Confira:

A empresa Agro Indústrias do Vale do São Francisco S.A. – AGROVALE, empresa do ramo sucroalcooleiro, que ao longo de quatro décadas vem sistematicamente desenvolvendo a queima palha da cana-de-açúcar como forma de colheita da cana, ocasionando assim graves consequências a saúde de toda população de Juazeiro e da
região do Vale, lesão ao potencial hídrico, o extermínio brutal de inúmeros espécimes de animais e vegetais.

O Estado de São Paulo é o maior produtor, sendo responsável por mais de 60% de toda produção nacional de açúcar e etanol e, também, por mais de 70% das exportações.

A região de Ribeirão Preto é responsável por 45% do total produzido no estado e vários outros municípios têm grandes áreas de plantio com diversas usinas instaladas, gerando milhares de empregos diretos e indiretos. São mais de 17 usinas da cana-de-açúcar.

Mesmo com todo seu potencial econômico foi criada no ano 2002 a Lei no. 11.241, que controla a queima da cana-de-açúcar para despalha e instalou um cronograma para que a totalidade dos canaviais deixe de ser queimados até o ano vigente.

Um dos pontos mais críticos sobre a queima da palha da cana-de-açúcar são as emissões de gases do efeito estufa na atmosfera, principalmente o gás carbônico (CO2), como também o monóxido de carbono (CO), óxido nitroso (N2O), metano (CH4) e a formação do ozônio (O3), além da poluição do ar atmosférico pela fumaça e fuligem
Não somos contra a cultura da cana em nossa região, o que não podemos tolerar, no atual estágio da civilização, é que isso se dê mediante práticas dantescas.

E pelo que estamos vivenciamos nos últimos anos, é inadmissível que a sociedade do Vale do São Francisco fique somente com o ônus desse processo produtivo.

Reafirmamos nosso compromisso com o desenvolvimento do vale, com as centenas de trabalhadores e trabalhadoras rurais da AGROVALE, acima de tudo reafirmamos nosso compromisso com respeito ao meio ambiente e com a dignidade da pessoa humana.

Movimento pelo fim da Queima da Cana de Açúcar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.