Rede de combate ao racismo repudia violência contra terreiro de candomblé em Juazeiro

(foto: COMPIR)

NOTA DE REPÚDIO

A Rede Sertão do São Francisco de Combate ao Racismo Institucional vem por meio desta repudiar veementemente o apedrejamento do Terreiro Abaçá Caiangô Macuajô no bairro Sol Nascente em Juazeiro Bahia. A rede recebeu a denúncia no dia 26/07 pela manhã, em uma de suas reuniões, ouvindo um filho de santo que afirma que a cada está há mais de quinze dias sendo apedrejada e tendo todos os seus objetos e ambientes sagrados destruídos brutalmente. Na ocasião, o foram apresentadas fotos dos objetos e dos espaços quebrados, constatando o imenso desrespeito e a nítida prática de intolerância religiosa.

Em menos de um mês, Juazeiro teve duas casas de santo apedrejadas, agredidas e violadas na sua sacralidade, e materialidade. As providencias legais foram e estão sendo tomadas, mas não são suficientes para intimidar as/os agressoras/es, pois a recorrência tem sido diuturna, causando transtornos e revolta na comunidade de terreiro, ao ser afrontada de forma acintosa e destemida, pois as visitas policiais não intimidam as/os agressoras/es. Ao contrário, tornam-se mais intensas as agressões, de maneira a aterrorizar ainda mais as vítimas.
A rede clama às entidades competentes e à comunidade que se mobilizem em busca de soluções concretas, que possam assegurar ao povo de santo à sua integridade e direito de livre expressão de culto, como os é garantido na constituição brasileira:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
VI – e inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;”

Fonte:www.jusbrasil.com.br/topicos/10730845/inciso-vi-do-artigo-5-da-constituicao-federal-de-1988.

A rede busca e zela para que esse e todos os outros direitos da população negra sejam respeitados e garantidos de fato. Não nos calaremos e nos levantaremos sempre!

Rede do Sertão do São Francisco de Combate ao Racismo Institucional:

SEPROMI
SEDES
SESAU
UNEB
CONSTESF
UNEGRO
AQUIBANTU
NAENDA
COMPIR
CMDDM
Vodun Jidã Dãn da Hum Bessénador
Conselho Municipal de Cultura

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.