“Estamos sem respostas. Cadê a justiça?”questiona mulher de mototaxista assassinado há 4 meses em Juazeiro

(foto: Semário Andrade)

Familiares e amigos de Alan Kardec Magalhães Vicente, 32 anos, mototaxista que no dia 17 de maio sofreu uma tentativa de homicídio nas proximidades do Mercado do Produtor, em Juazeiro, e faleceu após passar por cirurgia no Hospital Regional de Juazeiro (HRJ), realizarão uma manifestação no próximo dia 14 de outubro. A família pede agilidade da justiça para solucionar o caso.

Em entrevista ao Palavra de Mulher na web desta segunda-feira (1º), Egislane Silva, esposa de Alan, contou que no dia do crime, seu marido e o suspeito, que também atuava como mototaxista, haviam discutido por disputa de passageiro. Ao retornar ao ponto onde ambos trabalhavam, o acusado teria retomado a discussão, sacado uma armada e atirado contra Alan. Ainda segundo a esposa, as discussões entre os dois eram constantes durante a rotina de trabalho.

“Tentaram evitar, mas ele ameaçou os colegas de trabalho. Foi um crime premeditado. Depois ele subiu na moto e foi embora, e até hoje nunca foi encontrado. Estamos sem respostas. Cadê a justiça? Ele cometeu um crime, mataram um pai de família. A gente não vai parar enquanto a justiça não for feita”, garantiu Egislane.

“É uma dor insuportável. Saber que nada foi feito, piora ainda mais minha dor. Faz a gente sofrer em dobro”, completou.

O protesto vai ser realizado no dia 14 de outubro, na Orla II de Juazeiro, a partir das 15h30.

Segundo fontes da Polícia Civil ouvidas pelo Preto no Branco, o inquérito foi encaminhado para a Justiça 20 dias após o crime.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.