Após promessa da prefeitura, moradora volta a cobrar solução para ponte estreita em trecho do canal Mulungu, em Juazeiro

 

“A prefeitura de Juazeiro promete que vai resolver os problemas da cidade, mas não cumpre”. Esse é o desabafo de Mara Poliana, moradora do bairro Dom Tomaz.

No último dia 27, ela entrou em contato com a redação do portal Preto No Branco e reclamou de uma ponte estreita e improvisada pelos moradores, em trecho do canal Mulungu.

“Improvisamos esta ponte por conta da demora da prefeitura, mas ela está cada dia mais estreita. Até carros pequenos estão sem conseguir entrar na rua. Eu tenho um casal de idosos em casa e aqui também tem muitos moradores com crianças, pessoas com deficiência, cadeirantes, por isso nós vivemos com medo de alguém precisar um dia ser socorrido pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), pois uma ambulância não consegue passar por essa ponte. Até a nossa segurança está comprometida, já que uma viatura da PM (Polícia Militar), também não consegue passar por aqui”, relatou a moradora. Clique aqui e veja a reclamação completa

Na época, a Sesp garantiu em nota que no dia seguinte enviaria uma equipe para verificar a situação da ponte e colocaria na programação da secretaria a ampliação da mesma. Clique aqui e veja a nota completa

Hoje (05), Mara Poliana voltou a entrar em contato com a nossa redação para dizer que até agora, nenhuma equipe da prefeitura esteve no local. “Eu, junto com os outros moradores, estou sempre observando se aparece alguma equipe da prefeitura por aqui e até agora nada. Estamos esperando pela solução deste problema há muito tempo e já se passou uma semana que eles prometeram que viriam. Esse é um caso que deve ser tratado com urgência, pois além da dificuldade de acesso às ruas do bairro, também temos medo que aconteça algum acidente mais grave do que os que já aconteceram neste canal”, finalizou.

Estamos enviando novamente a reclamação da moradora para a Sesp.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.