Paulo Guedes, economista e guru de Bolsonaro, é investigado por fraude

O economista Paulo Guedes, coordenador do programa econômico do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), está sob investigação do Ministério Público Federal, em Brasília, por suspeita de fraudes, segundo reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo desta quarta-feira (10).

A publicação afirma ter tido acesso a uma investigação do Ministério Público Federal (MPF), que aponta para “relevantes indícios de que, entre fevereiro de 2009 e junho de 2013, diretores/gestores dos fundos de pensão e da sociedade por ações BNDESPar”  em consórcio com o empresário Paulo Roberto Nunes Guedes, controlador do Grupo HSM”. Segundo o jornal, a informação extraída dessa investigação é de que há indícios de “intenção de cometer crimes de gestão fraudulenta ou temerária de instituições financeiras e emissão e negociação de títulos imobiliários sem lastros ou garantias”, denuncia.

São citados, segundo a reportagem, o BNDESPar, braço de investimentos do BNDES, associado aos fundos de pensão Previ (Banco do Brasil), Petros (Petrobras), Funcef (Caixa) e Postalis (Correios). Guedes teria captado pelo menos R$1 bilhão de reais dessas entidades em seis anos.

A investigação teria sido instaurada pela força-tarefa da Operação Greenfield, que mira esquemas de pagamento de propina em fundos de pensão. Segundo a matéria, as transações suspeitas foram feitas a partir de 2009 com executivos indicados por PT e MDB que também são investigados por desvio de recursos.
Fonte: Folha PE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.