“Sempre Aos Domingos”, por Sibelle Fonseca: Abençoa, Senhor, a família brasileira, Amém!

Já desperto vendo uma enxurrada de mensagens partidárias de ataques e muito ódio. Fake news, o nome mais novo que deram a calúnia e a mentira, têm aos montes. Tento não me contaminar e vou escutar músicas cristãs, um hábito matinal de domingo.

Padre Zezinho abre a sequência. Meu amigo Anderson Motta chega, de surpresa, trazendo um saco de pastéis quentinhos, um sorriso e sua alegria primaveril. Enquanto eu, ele e meu filho tomamos café, toca “Oração da Família” e eu me toco.

O risco iminente de acordar em 2019 com um governo carrasco e desumano, tem me apavorado e eu confesso: penso nisso o tempo todo. Me choca o fato de ver famílias apoiando esse vexame da política brasileira. Notadamente, um extremista perverso e atormentado.

A canção me inspira uma reflexão: Como podem as famílias cristãs elegerem como “mito”, um homem que prega o ódio, a distinção de raças, de gênero, a “acepção de pessoas”, apoiador confesso da tortura, da pena de morte, semanticamente associado a violência, a vingança, que menospreza a mulher e outros corpos ?

Ele não acredita no perdão e na regeneração humana, quando defende  que “bandido bom é o morto”, a redução da idade penal, destoando completamente do que disse o jovem Galileu. Aquele que tinha um “jeito simples de conversar, de perdoar e enchia o coração de uma paz tão infinita”.

Mataram a Jesus de Nazaré?

Ser criado à imagem e semelhança de Deus significa que somos parecidos com ele. É ter parecença. Me digam, evangélicos, beatas, espíritas, umbandistas, candomblecistas, espiritualistas de todas as seitas e religiões, que dão um cheque em branco ao “Messias do ódio”, vocês se parecem com Deus? Em que? Nem meus amigos ateus concordam com essa tragédia! Deixemos de ser hipócritas! Vocês não estão autorizados a falar em nome de Deus! Vocês estão, completamente, distantes do que pregou o Jesus de Nazaré, reconheçam!

Outro dia vi, assustada, umas mulheres da Igreja rasgando o Evangelho nas redes sociais. Elas assumiam a defesa do candidato que é o oposto do que elas mesmo pregam nas celebrações católicas. Outro dia, ouvi um áudio de uma evangélica, que descaradamente mentia para suas irmãs, fazendo terrorismo e rogando praga a quem não  seguisse seu “mito”. Muitos pastores estão empenhados em rebanhar suas ovelhas para o lado das trevas e usam os templos para adestrar gente, aliená-las. São tantas as mentiras contadas, tanto julgamento falso, que Deus me livre!

Os senhores e senhoras tementes a Deus, não têm medo de um castigo?

Existiam outros lados a seguir, mas foram optar exatamente por aquele do confesso opressor, em nome do ódio! Se jogaram nos braços da barbárie, em nome do ódio. Afrontaram as escrituras sagradas, em nome do ódio.

Uns lavaram aos mãos, como Pilatos. Outros traíram a própria existência, como um Judas; Alguns estão se matando, como Caim e Abel e há milhares de Pedros negando a Jesus.

Não está difícil separar o joio do trigo, mas o ódio cega!

Tenho muitas ressalvas ao partido que se oferece, neste momento, como única via de salvação para o país, mas não é por isso que eu vou preferir o abismo.

Defendo a laicidade do Estado, mas observando o peso da massa “cristã” se avolumando, apelo para os trabalhadores de última hora, para os que são realmente obreiros do Senhor … Reflitam! Arrependei-vos! Ocupem o confessionário da consciência e releiam os princípios crísticos! Ainda há tempo!

Eu, que nem ando frequentando templos e declamando orações, não lavarei minhas mãos. Vou fazer a minha parte até o fim. Sou do exército da paz, do amor e da dignidade humana. Sou de Cristo! Sou de Deus!

E é a ELE que peço:  “Abençoa Senhor as famílias! Abençoa a família brasileira, Amém! Nos salve, nos livre deste mal!

Porque os tempos que se anunciam são de “choro e ranger de dentes”

Deus nos livre!

Sibelle Fonseca é juazeirense, radialista, militante do jornalismo, pedagoga, feminista, conselheira da mulher, mãe de quatro filhos, cantora nas horas mais prazerosas, defensora dos direitos humanos e uma amante da vida e de gente.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.