Mais de três mil jovens de escolas públicas foram ao teatro assistir o espetáculo Chão da Cia. Balançarte

As vivências dos povos originários, nossos índios, foram compartilhadas com estudantes através da dança contemporânea no Teatro Dona Amélia, em Petrolina-PE. Durante os últimos dez dias, a bailarina Fernanda Luz e o músico Antonio Pablo estiveram no palco para apresentar o espetáculo Chão da Cia. Balançarte. Na plateia, alunos da rede pública de ensino eram os convidados especiais para ao lado do público geral conhecer mais sobre a história do nosso povo.

Ao todo foram 16 sessões do trabalho e mais de três mil pessoas assistiram, sendo que a maioria esteve no teatro pela primeira vez, através do projeto ‘Chão: A escola em uma volta às raízes’. Emily Thawane Nascimento Dias, de 12 anos, foi uma das estudantes que nunca tinham visto um espetáculo de dança contemporânea. A jovem que estuda na Escola Estadual Paes Barreto disse que gosta muito de atividades culturais. “Eu fiquei com um pouco de medo no começo, mas depois achei legal. Isso é uma inspiração, porque era falando sobre os índios”, comentou.

Um dos diretores do trabalho, o artista Antonio Pablo encerrou essa grande temporada muito feliz e satisfeito com a troca estabelecida com os estudantes. “Nesse momento que a gente atravessa é importante poder estar em contato com as escolas. É esse diálogo que vai construindo conhecimento, novas perspectivas. Acredito que uma próxima vez que eles vierem ao teatro será ainda mais interessante, pois é um processo. Acho que a gente conseguiu tocar em muita gente, dialogar com elas”, disse.

A bailarina Fernanda Luz, que também assina a direção do trabalho, disse que a sensação é de dever cumprido. “Eu vibrei muito para que isso acontecesse, desde o começo do processo. Esse diálogo com a escola é extremamente necessário. Sentimos a necessidade desse olhar acordado para reafirmar que somos da periferia, a relação com a natureza e o entendimento das identidades. Foi enriquecedor. Saio do projeto acreditando ainda mais na força que tem a dança enquanto comunicação com as pessoas”, afirma.

O projeto ‘Chão: A escola em uma volta às raízes’ foi uma realização da Cia. Balançarte, que há 12 anos desenvolve trabalhos de dança em Petrolina-PE. Essa iniciativa foi aprovada no Edital Funcultura Geral 2017 do Governo do Estado de Pernambuco. Saiba mais sobre o projeto e o espetáculo na página da Cia. Balançarte no Facebook, facebook.com/Cia-Balançarte.

Agência Virabólica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.