Região continua com altas temperaturas e dermatologista alerta sobre riscos de câncer de pele

Imagem Ilustrativa/ Internet

Quem não já teve a impressão de que as temperaturas e o calor estão cada vez mais fortes em Juazeiro-BA e Petrolina-PE?! Apesar de ainda não estarmos no verão, a sensação térmica nas ruas das duas cidades chega a mais de 40ºC, entre às 10h e às 16h .

E para a tristeza de quem espera por dias mais amenos, as previsões do Instituto ClimaTempo apontam que não haverá chuva na região pelo menos durante os próximo quinze dias. Neste período a máxima em Juazeiro deve chegar aos 36ºC com mínima de 21ºC. Já em Petrolina a previsão é que a máxima alcance os 37ºC, com mínima de 21ºC, nos próximos quinzes dias.

O instituto também aponta Índice ultravioleta (UV) em 12, na região, o que significa incidência extrema. De acordo com a Organização Mundial de Saúde e Organização Meteorológica Mundial, um índice UV de 11 ou mais indica risco extremo de dano em exposição ao sol de forma desprotegida, o que significa que a população deve tomar todas as precauções.

Em entrevista ao Palavra de Mulher Web do portal Preto No Branco, o dermatologista Rogério Leal, explicou que além de causar envelhecimento precoce, a exposição desprotegida pode provocar câncer de pele, um tipo comum na região. “A exposição solar em excesso também pode causar tumores benignos (não cancerosos) ou cancerosos, como o carcinoma basocelular, o espinocelular e o melanoma. A maioria dos cânceres da pele está relacionada à exposição ao sol, por isso todo cuidado é pouco. Na nossa região a população ainda não tem o hábito de usar protetor solar. É comum vermos pessoas expostas ao sol, sem nenhum tipo de proteção, como chapéus e guarda-chuvas”, disse o especialista.

Rogério Leal também alertou para os sintomas do câncer de pele que podem ser desde “Uma mudança em uma mancha ou pinta existente, o desenvolvimento de uma nova mancha ou pinta bem pigmentada ou de aparência incomum em sua pele e outras mudanças suspeitas podem incluir coceira, comichão, sangramento e a não cicatrização da área”.

Ele ainda recomendou que a população aplique o protetor solar a cada 3h, sem esquecer de partes que ficam mais expostas como orelhas e mãos. O médico ainda orientou que as pessoas usem roupas que protejam o corpo dos raios solar.

Rogério Leal  finalizou com uma dica importante: “Cuidado com protetores solares que não são recomendados pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, como os que são vendidos em revistas de cosméticos, por exemplo”.

Veja a entrevista completa:

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.