Ninguém vai impedir Bolsonaro de ver o Enem antes, diz futuro ministro

(foto: reprodução)

O futuro ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, afirmou que não vai impedir o presidente eleito Jair Bolsonaro de olhar o Enem antes da aplicação das provas. Desde o início do exame, nenhuma prova passou pelo crivo dos presidentes.

“Se o presidente se interessar, ninguém vai impedir. Ótimo que o presidente se interesse pela qualidade das nossas provas”, declarou o ministro, que estava em Londrina. A afirmação do futuro ministro se refere à declaração de Bolsonaro logo após a primeira prova deste ano, quando disse que “vai tomar conhecimento da prova antes”. O exame desse ano teve repercussão por causa de uma questão que tratava “dialeto secreto” utilizado pela comunidade LGBTQ.

Veélez disse ainda que as provas devem ser preparadas por profissionais e instituições isentas. “Precisamos preparar a prova com muito carinho, para que não se torne um veículo de disseminação de determinadas posições ideológicas ou doutrinárias”, afirmou.

“Tem que ser uma prova que a avalie os conhecimentos e que não obrigue o aluno a assumir determinada posição com medo de levar ‘pau’”, completou o futuro ministro.

O futuro ministro também falou sobre a reforma do ensino médio e disse que é “bobagem” a democratização da universidade. “Em princípio [reforma do ensino médio], foi bem encaminhada mas ficou incompleta. O aluno tem que sair do segundo grau pronto para o mercado de trabalho. Nem todo mundo quer fazer uma universidade. É bobagem pensar na democratização da universidade, nem todo mundo gosta”, afirmou Vélez.

Para ele, o jovem deve estar preparado para o mercado já no ensino médio. “O segundo grau teria como finalidade mostrar ao aluno que ele pode colocar em prática os conhecimentos e ganhar dinheiro com isso. Como os youtubers, ganham dinheiro sem enfrentar uma universidade”.

Correio da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.