Prefeitura de Juazeiro descumpre edital e não paga cachês de artistas que se apresentaram no “Vapor do Sol é Bossa Nova”

(foto: reprodução)

A Prefeitura de Juazeiro ainda não efetuou o pagamento do cachê dos artistas que se apresentaram no projeto Vapor do Sol é Bossa Nova, da Secretaria de Cultura, Turismo e Esporte (SECULTE) da cidade. A informação foi repassada por alguns artistas, que em contato com a redação do portal Preto no Branco, afirmaram que a gestão não cumpriu o acordo de efetuar o pagamento no mês de novembro.

A insatisfação da classe veio à tona após o PNB publicar, no último dia 6 de novembro, uma denúncia do músico juazeirense Júnior Mota, que criticou a secretaria por não cumprir com o pagamento dos cachês dos artistas que já haviam se apresentado e por suspender a realização do projeto, frustrando os músicos já selecionados para se apresentarem na programação (leia a matéria na íntegra).

Na época, através de nota, a SECULTE se manifestou sobre as denúncias do músico, e informou que o cronograma de apresentações apenas havia sido cancelado para que o projeto fosse melhor estruturado, e prometeu que após a realização da 21° edição do Festival Edésio Santos da Canção, seria informado um novo cronograma do Vapor do Sol. A secretaria garantiu ainda que “os músicos que já se apresentaram no Vapor do Sol é Bossa Nova e ainda não receberam têm uma previsão de pagamento ainda no mês de novembro e isso já foi conversado com os mesmos” (leia a reposta na íntegra).

Entretanto, segundo os artistas, isso ainda não aconteceu. A classe informou que o acordo não foi cumprido, e até esta quarta-feira (5), os cachês ainda não foram pagos.

“A Secult fez tantas exigências, nos pediu tantos documentos, certidões e comprovações e na hora de cumprir sua parte, o seu dever, é negligente e desrespeitosa com os artistas. Uma irresponsabilidade”, disse um músico participante do projeto.

No edital do projeto consta que o pagamento seria feito em “conta corrente no prazo não superior a trinta dias”.

Só lembrando que a primeira apresentação do “Vapor do Sol é Bossa Nova” foi no dia 31 de agosto, portanto já se passaram três meses e os participantes estão sem receber o pagamento.

O PNB novamente entrou em contato com a SECULTE. A informação é de que “em conformidade com a Secretaria de Finanças, o pagamento só será possível após o dia 20 de dezembro”.

“Quer dizer que nós temos que cumprir o edital e a prefeitura, realizadora do projeto, não?”, questiona o artista!

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.