Sepultado na tarde de hoje (5) o corpo do irreverente e querido professor Anselmo Gomes

Foi sepultado na tarde desta quarta-feira (5), no cemitério de Petrolina, o corpo do professor Anselmo Gomes, que morreu na noite de ontem, vítima de um câncer.

Professor, poeta, compositor, advogado, escritor, estudioso e amante da obra de Luiz Gonzaga, Anselmo Gomes era uma referência da intelectualidade petrolinense.

Ele atuou como professor na Universidade de Pernambuco (UPE) e também na Escola Paul Harris, em Petrolina, onde deixou uma marca de irreverência e criatividade na forma de trabalhar os conteúdos.

O Professor Anselmo chegava a dar aulas de Filosofia no cemitério da cidade, para falar de vida e morte, por exemplo.

E foi filosofando que, no leito do hospital onde estava internado desde o dia 23 de outubro, ele escreveu: “Quanto mais declina meu estado de saúde, maior inspiração encontro como atitude. Enquanto vivo estiver e meu cérebro se iluminar, não pararei de escrever. Goste ou não quem gostar, minha meta é fazer o mundo brilhar. Quando morre um poeta-pensador, o mundo fica gemendo de dor. Na verdade, todos nós iremos morrer; só não sabemos quando isso irá acontecer. Quando falece um escritor, ele deixa imenso legado de beleza, de amor”.

O PNB lamenta a morte do mestre e se solidariza com sua família.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.