Prédio que abrigou a Santa Casa de Misericórdia, em Juazeiro-BA, vai a leilão na próxima quarta-feira (12)

(Imagem: Site Leilões Judiciais da Bahia)

 

O prédio histórico e centenário onde funcionou a Santa Casa de Misericórdia, primeiro hospital de Juazeiro-BA, irá a leilão na próxima quarta-feira (12), a partir das 9h. A informação consta no site de Leilões Judiciais da Bahia (http://leiloesjudiciaisbahia.com.br).

O prédio foi inaugurado em 02 de outubro de 1892 e fica localizado no centro comercial da cidade. Lá também funcionou o Centro de Especialidades Médicas-Policlínica de Juazeiro.

De acordo com o edital do leilão, que vai acontecer de forma eletrônica, o prédio está avaliado em R$ 4.661.150,00 (quatro milhões, seiscentos e sessenta e um mil, cento e cinquenta reais).  A avaliação foi realizada em 07 de fevereiro de 2014.

O edital diz ainda que a Santa Casa de Misericórdia está com uma dívida de  R$ 696.102,93 (seiscentos e noventa e seis mil, cento e dois reais e noventa e três centavos). O cálculo foi feito em 15 de fevereiro deste ano.

O  lance mínimo será de 50% do valor de avaliação do imóvel, que poderá ser parcelado com entrada de 25% e o restante parcelado em até 5 vezes. Quem der o maior lance até o encerramento do leilão vai arrematar o prédio.

A Santa Casa de Misericórdia de Juazeiro, fechou as portas no dia 1º de setembro de 2009, com uma dívida trabalhista de R$ 300 mil. Na época, um acordo com a prefeitura do município foi feito para garantir o pagamento dos salários dos funcionários, que estavam atrasados há três meses.

No dia 23 de agosto deste ano, integrantes da irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Juazeiro se reuniram com o prefeito Paulo Bomfim buscando apoio para impedir o leilão do prédio da antiga instituição de saúde. Na época, o advogado da centenária instituição, Adgasito Guerra, declarou que as dívidas trabalhistas impediam qualquer tipo de intervenção mais eficaz para que a irmandade fosse a gestora da casa de saúde.

“O fato é que a Santa Casa tem passado por uma situação muito grave. Mas vamos manter o diálogo com prefeito e a sua equipe para, quem sabe, tornar público um equipamento tradicional da nossa cidade”, declarou Adgasito Guerra, na ocasião do encontro com o gestor municipal.

Na mesma reunião, Bomfim chegou a declarar que iria olhar as condições do município e analisar junto a sua equipe da procuradoria a viabilidade das opções que lhes chegavam.

“Agora é unir forças, olhar as condições do município, analisar junto com a nossa equipe da procuradoria a viabilidade das opções que nos chegam. Mas acredito que tudo ocorrerá como temos pensado e só quem vai ganhar é a população de juazeiro”, prometeu o prefeito no dia 23 de agosto.

Não deu tempo unir forças. Daqui há seis dias, o prédio histórico vai a leilão.

 

Clique aqui e veja o edital do leilão

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.