“Todos em Defesa do Colégio Estadual Dom Avelar do Bairro João Paulo II”- Por Salvador Carvalho

Essa semana, fomos surpreendidos com a notícia do fim do ensino médio do Colégio Estadual Dom Avelar Brandão Vilela, situado no bairro João Paulo II. Segundo os próprios docentes, a Secretaria Estadual de Educação da Bahia, representada, diretamente, pelo Núcleo Regional de Educação (NRE 10), resolveu começar uma reforma na redistribuição dos alunos da rede, com critérios pouco conhecidos, foi resolvido acabar com a responsabilidade do estado sobre esta escola e, ao mesmo tempo, acabar com o ensino médio e a educação de jovens e adultos, tema pouco explicado, publicamente, pelo NRE 10, a comunidade está indignada com a situação. Eu, como filho do bairro João Paulo II e ex-aluno da escola, venho pedir maiores informações públicas e verdadeiras do Núcleo Regional de Educação (NRE 10) que é quem decide, diretamente, sobre o assunto, acerca de nossa escola.

Em 2017, Segundo o Ministério da Educação (MEC), a Bahia teve um Ideb de 3,0 , o que significa que não estamos bem, a média do Brasil é de 3,8.

O Bairro João Paulo II e adjacentes possuem mais de 50 mil habitantes, e conta com apenas dois Colégios Estaduais: Dona Guiomar Barreto Meira e o Dom Avelar, com um número de matrícula de mais de 700 alunos, no Dom Avelar, e cerca de 1000 no Guiomar Barreto, fico me perguntando, vamos perder o ensino médio, educação de jovens e adultos e possíveis cursos profissionalizantes que são de responsabilidade do Estado? Como, apenas uma escola, será capaz de receber todos os alunos de nosso bairro e adjacentes?

Vale ressaltar, que as famílias, que aqui residem, não têm condições de ir até o centro da cidade para estudar.
Vejo que necessitamos de maiores esclarecimentos dos responsáveis e peço encarecidamente, desde já, a sensibilidade dos responsáveis pela educação regional de nossa região.

Salvador Carvalho, Médico da UBS do Bairro João Paulo II e ex-aluno do Colégio Estadual Dom Avelar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.