Após denúncias, João de Deus retirou R$ 35 milhões de contas bancárias

Investigadores identificaram retirada de R$ 35 milhões de contas bancárias em nome do médium João de Deus desde a quarta-feira passada, quando as primeiras denúncias de abuso sexual contra ele já eram conhecidas. A suspeita do Ministério Público de Goiás (MP-GO) é que João tenha tentado ocultar patrimônio.

Segundo o jornal Extra, a descoberta dessas operações fez com que a Polícia de Goiás e o MP-GO acelerassem o processo para pedir a prisão do médium. O dinheiro foi retirado de aplicações que João de Deus tem em instituições bancárias.

Neste sábado (15), ele foi considerado pelo Ministério Público como foragido da Justiça, após não ter sido encontrado pelas autoridades. No entanto, a polícia ainda não o trata como fugitivo e tenta negociar sua rendição. O advogado do médium, Alberto Toron, afirmou neste sábado que ele vai se entregar, mas não disse quando.

A ordem de prisão contra o médium já está disponível em sistema do Conselho Nacional de Justiça. Assim, qualquer autoridade policial no país pode efetuar sua prisão, caso o localize em outro estado. João de Deus também foi incluído na lista vermelha da Interpol e poderá ser preso por ela caso deixe o país.

Ele é acusado de abuso sexual por mais de 350 mulheres, dentre elas sua filha. De acordo com as vítimas, os crimes ocorriam durante sessões espirituais na cidade de Abadiânia (GO), onde o médium faz atendimentos.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.