Músico reclama da precariedade do transporte público, em Juazeiro-BA

(Foto: Preto No Branco)

 

Em contato com a redação do Portal Preto No Branco, o músico Júnior Mota reclamou da precariedade dos transportes públicos de Juazeiro-BA. De acordo com ele, os ônibus das empresa Joalina, estão, em sua maioria, sucateados.

“Hoje (30) cedo precisei ir ao trabalho, que fica no bairro da Pedra do Lord, de ônibus coletivo. O estado dos veículos é deprimente e desrespeitoso. Até quando a população periférica de Juazeiro vai ser humilhada por empresários que mantém seu monopólio? Tenho certeza que aquele ônibus, que faz a linha Kidé via Pedra do Lord, tinha mais de 30 anos. Além desse, no terminal observei que o do bairro Piranga também é outra sucata”, relatou o músico.

Júnior chamou ainda a atenção das autoridades para o problema. “Cadê os vereadores? Cadê o conselho municipal de transportes públicos? Cadê a preocupação do executivo municipal com o bem estar dos usuários dos transportes, uma vez que esse serviço é uma concessão pública, cabendo ao município fiscalizar a empresa? Cadê o conselho de juventude, já que os estudantes são a maioria dos usuários? Por fim, cadê o ministério público que nada fiscaliza nesta cidade?”.

O músico finalizou pedindo que a situação seja finalmente resolvida. “É revoltante. Eu senti pena daquelas pessoas que precisam usar o serviço todos os dias. As pessoas precisam ser cuidadas”.

Esta não é a primeira vez que o PNB recebe críticas ao transporte público em Juazeiro-BA. As reclamações vão desde o sucateamento das frotas das únicas duas empresas que atuam na cidade, até os atrasos dos ônibus, os valores das passagens, a dupla função dos motoristas, a superlotação de passageiros, entre outros.

Em todas as ocasiões, o PNB entrou em contato com a Joalina e a Joafra, mas em nenhuma das tentativas tivemos respostas. Estamos encaminhando, mais uma vez, a reclamação para a empresa citada e para a Companhia de Segurança, Trânsito e Transporte (CSTT) de Juazeiro, responsável por fiscalizar o serviço.

Da Redação

1 Trackback

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.