CT do Flamengo: peritos tentam descobrir se tinha poliuretano no contêiner que pegou fogo

 

Em 2013, o fogo que destruiu a Boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, se alastrou em instantes após atingir placas com espuma de poliuretano. O material é altamente inflamável e gera fumaça com gases tóxicos.

Agora, os peritos querem saber se havia placas de poliuretano no contêiner que pegou fogo e deixou dez mortos no Centro de Treinamento do Flamengo. De acordo com reportagem veiculada pela TV Globo neste sábado (9), peritos encontraram espuma em parte dos painéis instalados como se fossem paredes.

Na internet, a NHJ, empresa que instalou o contêineres no alojamento do Ninho do Urubu, informa que usa poliuretano injetado no meio dos painéis que, segundo a empresa, são de chapas de aço, dos dois lados. No entanto, segundo o site G1, até a noite deste sábado, a empresa não respondeu se o módulo que pegou fogo era assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.