Banda de oposição de Petrolina defende instauração da Frente Suprapartidária do Saneamento

(foto: divulgação)

Durante sessão ordinária realizada nesta quinta-feira (14) na Câmara Municipal, vereadores da bancada de Oposição reforçaram a necessidade de discutir sobre o Plano Municipal de Saneamento , que pretende terceirizar os serviços da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). Os opositores se mostram à disposição para montar uma Frente Suprapartidária para investigar a situação da empresa.

De acordo com a bancada da oposição, o Decreto sancionado pelo Prefeito Miguel Coelho (PSB) neste ano, não teve a anuência do Legislativo Municipal. A proposta pretende ceder uma concessão de 35 anos, abrindo mão da Companhia para a contratação de uma empresa nos moldes de uma PPP (Parceria Público Privada), com contrato de quase quatro décadas com uma empresa privada.

Para Paulo Valgueiro (MDB), líder oposicionista, a população de Petrolina merece conhecer e discutir os projetos que o executivo propõe para a cidade, e chamou a atenção para os serviços da Compesa, empresa que atualmente é responsável pelos serviços de abastecimento e tratamento de esgoto. Segundo o vereador, os serviços prestados pela companhia estão cada dia piores.

“Todo mundo conhece a ineficiência dos serviços de água e esgoto em Petrolina, mas não é entregando a gestão para uma empresa nos moldes que o prefeito quer que vamos resolver o problema”, ressaltou.

Valgueiro ressaltou ainda que a Bancada de Oposição está à disposição para montar a Frente Suprapartidária para investigar a situação da Compesa e que os opositores estão, diuturnamente, estudando o Plano Municipal de Saneamento Básico e se mostrou disposto a discutir, de forma séria, o assunto.

“Desconfio que há um complô, a participação expressa de alguém dentro da Compesa para acabar de esculhambar a coisa, em relação ao sistema de água e saneamento, para fortalecer a ideia de o município querer privatizar os serviços”, acrescentou.

Audiência

Por 12 votos a 5, vereadores da base do Prefeito de Petrolina derrubaram, na sessão ordinária realizada no dia 21 de fevereiro, o requerimento da bancada de oposição que solicitava a realização de uma audiência pública para discutir sobre a viabilidade e conveniência do processo de municipalização e/ou privatização da rede de saneamento da cidade.

A audiência trataria também da falta de investimentos no município e os transtornos causados à população pelo serviço prestado da Companhia de Saneamento que atua no Estado.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.