“80 tiros”, por Edi Santana Barbosa

(foto: reprodução)

80 TIROS

Carne negra esticada no chão
Sangrando, agonizando, se debatendo
Não te incomoda meu irmão?
Desculpe-me senhores, mas não posso falar em alegria,
fraternidade, compaixão, amor, união
O que me vem na cabeça é revolta, angústia,
Impotência e dor, muita dor.

80 tiros cravados em uma família negra inocente
Não diz nada a você irmão de cor, sem cor ou de qualquer cor?
E se fosse a sua família te comoveria?
Ou carne de negro não tem valia?
Carne negra esticada no chão
Sangrando, agonizando, não te diz nada?
Ou vai dizer mais uma vez que é mi mi mi dessa negrada?

Carne negra furada a balas, “ 80 BALAS”!,
Ensanguentada, agonizando no asfalto negro
Não te comove irmão católico, protestante, umbandista,
defensores da tradicional família brasileira
Ou famílias negras não fazem parte dessa grande nação brasileira?

E se fosse carne branca? Como séria?
A imprensa, a igreja, a justiça, a sociedade se comoveria?
O governo vigente se solidarizaria?
Teria uma nota oficial se desculpando por tamanha selvageria?
Carne negra inocente, covardemente abatida com 80 tiros
Sem piedade, indefesa, não é só racismo institucionalizado
É crueldade, covardia e a certeza da impunidade.

Edi Santana Barbosa é professor das redes estadual e municipal de Juazeiro, pós-graduado em Metodologia e Didática do Ensino Superior, pós-graduado em Mídias na Educação e poeta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.