Moradores do Dom Tomaz, em Juazeiro, fazem vaquinha e contratam empresa para espalhar cascalho e entulho em rua

6f78c9a5-4c03-41e2-8d65-4d38c2a70d18
7cc1fab8-de65-4624-9b5d-3528e054f46c
03152ba9-7e5c-4587-b529-35a591395e54
c9883389-cced-400c-8f90-b0bf5a41e589

(fotos: reprodução/arquivo pessoal)

Cansados de esperar pelo poder público e de sofrer com os transtornos causados pela falta de pavimentação, que acarreta no acúmulo de lama em período chuvosos, prejudicando serviços de coleta de lixo e até mesmo o trânsito de veículos e pedestres, e da grande proporção de poeira em tempos secos, moradores da rua Remanso, no bairro Dom Tomáz, em Juazeiro, norte da Bahia, tomaram uma decisão inusitada. Eles se uniram e contrataram uma empresa para espalhar cascalho e entulho na rua.

A iniciativa partiu dos próprios moradores, que há cerca de dois meses iniciaram o processo de arrecadação do dinheiro. Cerca de 30 pessoas contribuíram com a vaquinha, que ao final arrecadou mais de R$ 1.500 reais.

O PNB teve acesso a nota fiscal das compras dos moradores: foram compradas seis carradas de cascalho, cada um no valor de R$ 120 e seis carradas de entulho, cada um por R$ 80. O tempo de serviço teve um custo de R$ 300. Todo o serviço custo R$ 1.500.

Entretanto, segundo Edna Dutra, moradora da rua, outros moradores ainda estão dando a contribuição. Dessa forma, outras carracas deverão ser compradas e espalhadas na rua.

A moradora detalhou as razões pelas quais os moradores tomaram a decisão. “Quando chove agente não consegue entrar em casa pois fica tudo alagado com a lama. Os carros chegam a ficar atolados. Impede até mesmo a passagem de carros do Samu e da Polícia. É um verdadeiro transtorno”, relatou.

O PNB está em contato com a gestão municipal para saber o motivo pelo qual a rua não foi pavimentada.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.