“Não dá pra aguentar o barulho à noite toda, com som em toda altura”: moradores temem perturbação do sossego com o Forró da Espora

(foto: divulgação)

Temendo, por mais um ano consecutivo, os transtornos causados pelo volume do som do “Forró da Espora”, tradicional festa de vaqueiros que acontece neste sábado (29) no Estádio Municipal Paulo de Souza Coelho, no Centro de Petrolina, leitores entraram em contato com o PNB. Os moradores alegam que o evento perturba o sossego de quem reside naquela região.

“Não é nada fácil. Não sou contra a festa, mas contra o local onde ela acontece. É uma área de muitas casas. O som é estarrecedor. Um barulho que realmente tira o nosso sossego e prejudica o nosso sono. Depois de uma semana de trabalho, o mínimo que qualquer trabalhador merece, é uma boa noite de sono no final de semana. Mas com essa festa, isso não acontece. Precisam tomar uma providência”, disse a leitora que preferiu manter o anonimato.

A festa acontece há mais de 20 anos. Após um período sendo realizada no Pátio Ana das Carrancas, em 2017, a gestão municipal passou a realizar o evento no estádio municipal.

No ano passado, a professora Elisabet Moreira usou sua rede social para criticar o som alto do evento. Na publicação intitulada “A maldição do Forró da Espora”, a professora ressaltou que já havia enviado um ofício/abaixo-assinado para a Secretaria de Cultura do município, e esperava uma intervenção do Ministério Público.

Na época, após reunião com a promotora responsável pelo setor de Meio Ambiente do Ministério Público de Petrolina, Rosane Cavalcanti, ficou estabelecido que a festa não deveria ultrapassar o horário de 2h da madrugada. Apesar da restrição do horário, a professora disse que aguentar o barulho “foi uma tortura”.

Este ano, novamente, já prevendo um novo incômodo, Elisabet fez novas reclamações. Ela também ressaltou não ser contra a realização do Forró da Espora, mas sim contra a localização da festa, tendo em vista que é realizado num entorno residencial.

“Não dá pra aguentar o barulho à noite toda, com som em toda altura. É essa a maldição do Forró da Espora. Ano passado já sugeri um outro local. Existe a Lei do Silêncio depois das 22h, que não é respeitada. Continuo com a mesma pergunta: onde anda a fiscalização e o Ministério Público parar apurar?”, disse ao PNB.

A professora aposentada ressaltou ainda que o estádio fica situado próximo a uma Casa Geriátrica, sendo a festa, portanto, uma perturbação de sossego também para os idosos atendidos pela casa.

Elisabet Moreira denuncia ainda o uso indevido de espaço público. “Eles cercam as praças aqui perto do estádio, como se fossem propriedade particular, para cobrar estacionamento das pessoas. Isso é um absurdo. São espaços públicos. Para quem vai esse dinheiro?”, questionou.

A Prefeitura de Petrolina espera um público de aproximadamente 10 mil pessoas. O Forró da Espora está previsto para iniciar às 18h.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.