Opinião

Sempre Aos Domingos, por Sibelle Fonseca: “Vou aproveitar esta quaresma para me abster de posts idiotas”

Vou fazer uma confissão. Tenho, frequentemente, me sentido mal com o que vejo e também faço nas redes sociais, cada dia mais anti-sociais. Nos tornamos ridículos. Patéticos. É muita baboseira, muita bizarrice e comportamentos toscos, muito ego inflado, muitos intelectuais de merda, um sem fim de bobos da corte e muita palhaçada; Filósofos de plantão têm as tuias, síndrome de celebridade, desfile de vaidades, enxurradas de imbecilidades, escritores e comentaristas ...

Ler mais »

“Sempre Aos Domingos”, por Sibelle Fonseca: Lembrando as matinês dos meus carnavais

Como o domingo é de carnaval, libero o pensamento para visitar o passado. Visitar, eu disse. E não voltar a ele e nem desejar que ele volte. O tempo de hoje é outro e é neste que vivo. É este que tenho. Desejar o passado é coisa de saudosista bobo e acaba travando a roda da vida. Acaba amargurando a gente. Viver nele, deve ser um tormento. Me incomoda ouvir ...

Ler mais »

Autoestima e a relação com o ambiente por Luciandra Pinheiro

Há algumas evidências que sugerem que ansiedade, depressão e outros problemas mentais comuns, podem também estar relacionados às questões de autoestima. Mas o que é essa tal autoestima? Segundo o festejado Aurélio Buarque de Holanda, autoestima tem a seguinte definição: “Apreço ou valorização que uma pessoa confere a si própria, permitindo-lhe ter confiança nos próprios atos e pensamentos.” Parece simples a fórmula. Mas será que autoestima ou amor próprio é algo ...

Ler mais »

“O que está por trás do caso Beatriz?” – por Sibelle Fonseca

Os mais de 760 dias do crime brutal, que tirou a vida da menina Beatriz Mota, ocorrido no Colégio Maria Auxiliadora, em Petrolina, não foram suficientes para que a polícia pernambucana chegasse ao(s) assassino(s). Por mais incrível que pareça, o crime praticado durante uma festa no colégio, com quase três mil pessoas, não deixou vestígios, nem de sangue. Um crime cercado de mistérios. Um crime marcado por uma sucessão de ...

Ler mais »

...

Sempre Aos Domingos: “Então, vamos lá! Mãos a obra, cristãos e cristãs!”, por Sibelle Fonseca

Olhe bem pra esta foto. Se você não estiver vendo o que vejo, sinto muito. Sinto pela humanidade. E me perdoe a ousadia de te aconselhar a “se benzer”, como diz a música que canta a Preta Gil. Esta imagem traduz o que de pior tem a sociedade. Nítido está o preconceito, irmão da ignorância e primo da estupidez. Tá aí a prova descarada e acintosa do racismo. Duas bonecas ...

Ler mais »

...

Sempre aos Domingos: “Aprendi com DEUS a não ter religião”, por Sibelle Fonseca 

  Eu nasci e me criei católica. Nos meus primeiros dias me levaram a pia do batismo e daí, os santos sacramentos se confirmaram em mim. Fui catequizada e fiz a primeira eucaristia, crismei, casei, batizei filhos, casei filha, comunguei a hóstia oferecida aos fiéis do imposto. Do estabelecido pelo senso comum. Segui assim até poder pensar por mim mesma. Custou tempo, livros e experimentação. Passei uns poucos tempos como ...

Ler mais »

...

Sempre Aos Domingos :” Não guarde muitas roupas sujas. Faz mal!” Por Sibelle Fonseca

  Jane me vendia seus serviços de lavanderia, há uns cinco anos. Uma mulher de seus 40, forte, prestativa, saudável e muito simpática. Há menos de um mês, quando fui pegar as roupas limpas na casa dela, nos despedimos na porta e ela me disse: ” Não guarde muitas roupas sujas. Faz mal!”, advertiu-me porque conhecia meu desleixo. Quinze dias depois disso, ela partiu e eu fiquei profundamente triste, saudosa ...

Ler mais »

...

“Sempre aos Domingos”, por Sibelle Fonseca: Quais são as suas linhas de expressão?

  Coisa rara pra mim é fazer passeios em shopping. O confinamento me incomoda, o barulho me deixa tonta e o apelo ao consumo me irrita, deveras. Mas numa tarde dessas, forcei-me a ser uma mulher normal e passei uma tarde em um grande center da capital. Meio sem graça, sem apetite para as vitrinas, subi e desci os pisos e o que gostei mesmo foi de constatar que eu não ...

Ler mais »

...

Eu reivindico primaveras pra Juazeiro! por Sibelle Fonseca

  A primavera chegou para nos lembrar que existem flores, cores, jardins e que a natureza só precisa ser provocada para fazer florir, mesmo em meio ao concreto. Por que algumas cidades investem, minimamente, em paisagismo e outras não? Por que algumas cidades cuidam de suas praças, enverdecendo-as, colorindo-as e outras as deixam ao “deus dará”? É só pra se pensar! Como deve ser prazeroso viver numa cidade onde a ...

Ler mais »

...

Em artigo, Vereador Gilmar Santos (PT) escreve sobre os 122 anos de Petrolina

  Petrolina é filha do sol. Muito provavelmente diriam os povos da terra, que habitaram esse lugar há milhares de anos. Das serras e serrotes, das margens do rio Opará ou, para os cristãos, São Francisco, o movimento do sol, visto daqui, é um dos mais lindos espetáculos da natureza. Depois da ponte Presidente Dutra, é muito comum encontrar nativos e viajantes em momento de verdadeira contemplação. A violência dos ...

Ler mais »

...