Com dívida de cerca de R$ 500 milhões, Avianca deixa de operar vôos em Petrolina a partir de abril

Com dívida de cerca de R$ 500 milhões, Avianca deixa de operar vôos em Petrolina a partir de abril

(foto: reprodução)

A partir da próxima segunda-feira, 1º abril, o Aeroporto Senador Nilo Coelho, em Petrolina, não contará mais com os vôos da companhia aérea Avianca Brasil. Segundo a empresa, que também encerrou as suas bases nos aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro/RJ e em Belém/PA, a medida tem por objetivo manter “o compromisso com a sustentabilidade e a continuidade de suas operações, em meio à recuperação judicial”.

Em Petrolina, a Avianca contava com voos diretos para Salvador/BA e Recife/PE. Com a redução, a partir de abril, a companhia passará a operar 26 aeronaves e 23 destinos, deixando de lado todas operações, colaboradores e equipe de manutenção nestes três destinos. 21 rotas foram descontinuadas.

Em nota, a Avianca diz que está honrando o compromisso de transparência com os “maiores parceiros” e informa das decisões e mudanças em suas operações, e que os passageiros que tenham voos envolvendo estas bases serão acomodados ou reembolsados seguindo a legislação vigente. A orientação para estes é contactar o SAC da Avianca no número 0800 286 6543.

Em janeiro, a empresa já havia anunciado que encerraria voos internacionais para Miami e Nova York, nos Estados Unidos, Bogotá, na Colômbia, e Santiago, no Chile, a partir de 31 de março. A companhia vai encerrar uma rota entre Juazeiro do Norte (CE) e São Paulo (SP) também em abril, e já reduziu a oferta de vôos entre a cidade cearense e a capital Brasília.

A empresa cancelou quase todas as rotas que partiam de Salvador, mantendo apenas as que ligam a capital baiana a Guarulhos e São Paulo (via aeroporto de Congonhas).

Crise

Com dívidas de quase R$ 500 milhões – sem incluir débitos com arrendatários -, a Avianca vem tendo dificuldades para honrar compromissos desde o segundo semestre do ano passado. Em recuperação judicial desde dezembro, o atraso no pagamento de contratos fizeram os donos de aeronaves entrarem na Justiça para retomar os aviões em posse da Avianca e conseguiram decisões favoráveis – que só foram revertidas após o pedido de recuperação judicial ser aceito.

A Avianca Brasil realizará a assembleia com credores para apresentar seu plano de recuperação judicial na sexta-feira (29).

Da Redação com Diário do Nordeste

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.