Sindimed-BA recorre ao MP contra irregularidades no Hospital Regional de Juazeiro e faz outras denúncias

 

Após funcionários denunciarem, por  diversas vezes, atrasos salariais, falta de EPI’S e condições precárias de trabalho, agora o Hospital Regional de Juazeiro, no norte da Bahia, também está sendo alvo de uma ação no Ministério Público, movida pelo Sindimed, Sindicato dos Médicos da Bahia.

O documento que solicita os pagamentos do mês de abril, foi enviado ao órgão pelo Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia. Na denúncia, o Sindimed lembra o caráter alimentício dos salários em atraso e reforça o agravante da pandemia, no atual momento.

Em nota, o Sindimed afirmou que é “dramática a situação dos médicos do Hospital Regional de Juazeiro que, além de diversas pendências acumuladas na burla de direitos trabalhistas, agora ainda amargam o atraso dos salários de abril, que deveriam ter sido pagos até o dia 5 de maio. O problema atinge todos os funcionários do hospital. Há, inclusive, relatos de técnicos de enfermagem que precisam se deslocar a pé, de Petrolina, para o plantão, por falta de dinheiro para o transporte”.

O Sindicato informou ainda que no documento enviado ao MP, também cobrou respostas sobre o recolhimento do FGTS, uma queixa anterior, já formulada contra o hospital.

“Segundo denúncias recebidas pelo Sindimed-BA, a Sesab acumulou verbas de dois meses anteriores, fazendo o repasse como se fosse maio, mas, na verdade, o Hospital de Juazeiro está há mais de 30 dias sem receber recursos do Governo do Estado”, acrescentou o Sindicato.

O Sindicato afirma ainda que também não houve adicional de repasse para estruturar novos leitos e contratar mais profissionais no enfrentamento ao Covid-19. O HRJ é referência no atendimento de pacientes vítimas da doença na região.

Ainda de acordo com o Sindimed, uma Ação Civil Pública, já movida pelo MPE, determinou o bloqueio de recursos do hospital para pagamento de atrasos salariais anteriores, bem como para o recolhimento do FGTS que pode ter sido sonegado. “Nesse sentido o encaminhamento feito ao MPE, agora, solicita que os recursos desse bloqueio também sirvam para atualizar os salários de abril e maio correntes”, finalizou.

O PNB vem acompanhado há anos os problemas enfrentados pelos profissionais do HRJ. Nessa segunda-feira (25), uma blitz da Secretaria de Saúde do Estado foi realizada no local.

A fiscalização foi uma solicitação do Deputado Roberto Carlos, após as denúncias divulgadas pelo PNB. A mais recente delas foi publicada na última quinta-feira (21), onde os funcionários cobram ações das autoridades do MP e do judiciário, dos gestores, e dos parlamentares da região.

A reportagem trás ainda denúncias graves sobre falta de equipamentos, capacitação, além de questionamentos sobre o repasse que a empresa APAMI, que administra o HRJ, recebeu para o enfrentamento a pandemia.

As denúncias foram encaminhadas para o Governo do Estado, a APAMI, o MP-BA e o Juiz da Fazenda Pública, porém, todos os lados ouvidos por nossa reportagem justificaram, argumentaram, tentaram explicar, mas não apresentaram nenhuma ação concreta e rápida, como pede o momento de pandemia, para resolver a situação dos funcionários do hospital.

Veja a matéria completa:

Denúncia grave: “Pedimos Socorro! Estamos desamparados pela lei e por todos”, desabafam funcionários do Hospital Regional, em Juazeiro; Eles suplicam providências

 

Da Redação

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.