Governador quer reduzir taxa de contaminação para menos de 3% e governador alerta sobre contaminação alta entre jovens

O governador Rui Costa (PT) avaliou positivamente um dos resultados da antecipação de feriados, com a redução da taxa de contaminação na Bahia para 4%. Apesar do êxito, Rui espera que o índice diminua ainda mais, chegando ao patamar entre 2,5% e 3%, “para termos a situação sob controle”.

Questionado sobre o chamado “platô” da curva epidemiológica, o governador avaliou como uma vitória o fato de a Bahia ter se mantido por quatro dias com a estatística de pacientes ativos sem crescer. “Foi um avanço importante, mas isso não significa que a guerra foi vencida”, ponderou. Para o chefe do Executivo baiano, o bom resultado serve, principalmente, “como uma luz no fim do túnel para manter as pessoas mobilizadas, caminhando para sair desse túnel escuro”.

Casos em jovens

O governador Rui Costa ressaltou, nesta sexta-feira (29), que mesmo a população mais jovem deve seguir as medidas de prevenção. “Essa não é uma doença que só atinge idosos como muitos pensam. Todos correm perigo, mesmo pessoas com menos idade e que não são doentes crônicos. Já ultrapassamos a marca de 500 mortos na Bahia e cerca de 30% dessas pessoas tinham menos de 60 anos e muitas não tinham um histórico de doenças. Se precisarem sair, usem máscaras, evitem aglomerações e mantenham uma distância de pelo menos dois metros das outras pessoas”.

Rui também pdiu união à população para que a Bahia possa superar a pandemia de Covid-19. “Nessa semana, em que aumentamos o isolamento social com o feriadão, o resultado apareceu imediatamente. Tivemos quatro dias com um número estabilizado de casos ativos de coronavírus, que são as pessoas internadas ou infectadas há menos de 14 dias, com potencial de transmitir a doença. Não significa que vencemos a guerra, mas estamos dando um passo importante para isso. Ontem, por exemplo, a população deu uma relaxada e algumas cidades mostraram um aumento. Precisamos manter o foco”, alertou.

Rui fez ainda um apelo para que a população fique em casa. “O distanciamento social é a única maneira de combater o vírus, por isso eu quero pedir que as pessoas respeitem as recomendações das principais autoridades de saúde no mundo e fiquem em casa para que possamos retomar as atividades o quanto antes. É um sacrifício de mais alguns dias para que a gente possa viver muito mais com nossas famílias e amigos”.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.