Aglomeração: moradores denunciam festas particulares em chácaras e movimentação em bares na região do Rodeadouro, em Juazeiro

Desde o início da pandemia da covid-19, infecção causada pelo novo coronavírus, as recomendações de distanciamento social são apontadas como as mais eficazes para evitar a propagação da doença. Diante disso, autoridades de saúde recomendaram, inclusive, a proibição de quaisquer tipos de eventos, sejam públicos ou privados, que provocam aglomerações, medida que foi adotada pelo município de Juazeiro, no Norte da Bahia, desde março.

Entretanto, muitas pessoas vêm desrespeitando os decretos municipais e provocando aglomerações. O PNB vem, desde o início da pandemia, publicando diversas denúncias de irregularidades, e, na manhã de hoje (29), recebeu mais uma reclamação, dessa vez de moradores que residem entre as comunidades do Rodeadouro e Lagoa do Salitre. Eles relatam que muitas chácaras particulares dessa região estão sendo utilizadas para a realização de eventos que, além de perturbar o sossego dos moradores, provocam grandes aglomerações.

“[Teve um dia] que liguei para a polícia [Militar] e a pefém disse que não poderiam fazer nada. Eles se reúnem, fazem a festa, a polícia vem e quando vira as costas, a festa rola de novo. Tem dias que a festa acontece dia e noite sem parar”, disse a moradora.

“As festas nas chácaras daqui são movimentadas e têm festas direto, com som alto e muita gente. [Em um determinado dia] a polícia veio, parou uma [das festas]. Quando saíram, eles [integrantes da festa] voltaram todos. Isso está acontecendo continuamente. Aqui é um absurdo! Festas com mais de 50 pessoas, diversos carros estacionados. A polícia não pega porque não quer, pois eles veem tudo isso”, acrescentou a moradora que disse ainda que, durante as ações de fiscalização, a polícia faz “vista grossa” em algumas situações, já que determina o fechamento de alguns bares, por exemplo, e outros não.

“O toque de recolher, do Rodeadouro em diante, não existe. Há uma vista grossa mesmo por parte da polícia. As viaturas passam e não há algum tipo de repreensão para com os donos dos bares ou as pessoas que estão aglomeradas. Os bares aqui são todos aglomerados. Muita gente mesmo”, acrescentou outro morador.

Até o fechamento dessa matéria, a Polícia Militar e Guarda Municipal, responsáveis pelo cumprimento do toque de recolher, não se manifestaram.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.