Caderno da mulher de Queiroz tinha orientações do marido e contatos dos Bolsonaro

Imagens de um material apreendido com a mulher de Fabrício Queiroz, Márcia Oliveira, indicam que o casal tinha um caderno com números de celulares de emergência anotados à mão. Os telefones, segundo matéria do Estadão, foram atribuídos ao presidente Jair Bolsonaro, a Flávio Bolsonaro, à primeira-dama Michelle e a diversas pessoas ligadas à família. As imagens foram obtidas com exclusividade pela reportagem.

Conforme a matéria, as anotações ainda incluíam contatos e informações sobre policiais, pessoas envolvidas com a milícia e políticos do Rio. Um desses contatos estaria guardando uma pistola Glock para Queiroz enquanto o ex-assessor se escondia em São Paulo, segundo a anotação de Márcia.

O material foi apreendido com Márcia em dezembro do ano passado.

O ex-assessor de Flávio Bolsonaro, foi preso no dia 18 de junho em Atibaia, interior de São Paulo, na casa de Frederick Wassef, então advogado de Flávio no caso das rachadinhas na Assembleia Legislativa do Rio. Márcia é considerada foragida desde então. O nome do ex-assessor parlamentar veio à tona em dezembro de 2018, quando o Estadão revelou movimentações financeiras atípicas no gabinete de Flávio na Alerj.

A publicação do Estadão destaca que no pedido de prisão preventiva no mês passado, a Promotoria mencionou apenas três nomes que poderiam favorecer Queiroz caso ele fosse levado para o Batalhão Especial Prisional (BEP), vinculado à Polícia Militar. Mas, no material bruto, outros contatos figuram com comentários que também indicam orientações do marido enquanto estava escondido. Outros – como os telefones atribuídos a Bolsonaro, Flávio e Michelle – não vêm acompanhados de anotações específicas e aparecem apenas com nome e número.

Fonte Bahia Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.