Em junho, crimes violentos crescem 275% em Juazeiro; semestre registrou queda em relação a 2019

Enquanto maio terminou com o menor número, junho registrou recorde de mortes violentas no ano de 2020 na cidade de Juazeiro, no norte da Bahia. Os crimes violentos letais e intencionais (homicídio, latrocínio e lesão dolosa seguida de morte) tiveram um crescimento de 275% em relação ao mês de anterior.

De acordo com o levantamento realizado pelo PNB, Juazeiro registrou 5 crimes violentos letais e intencionais em janeiro, 10 em fevereiro, 10 em março, além de 9 no mês de abril. Em junho, a cidade registrou 11 crimes violentos, contra 4 no mês passado, o que representa um crescimento de 275%.

Nesse mesmo período no ano passado, foram registrados, respectivamente, 11, 15, 10, 11, 7 e 4 crimes, totalizando, no primeiro trimestre, 58 crimes. Nesse ano, os seis primeiros meses registram 49 crimes letais e intencionais, o que representa uma redução de cerca de 16% em comparação com esse mesmo período do ano passado.

O balanço considera os números catalogados pelo PNB e não contabiliza os casos de corpos encontrados, com mortes a esclarecer, nem os casos de mortes de vítimas que chegaram a ser socorridas para unidades hospitalares e que não resistiram aos ferimentos.

Interior da Bahia

O interior da Bahia, composto de 403 cidades, fechou o mês de junho com diminuição de 25% das mortes violentas. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a polícia contabilizou 221 ocorrências este ano, contra 298 no mesmo período de 2019.

Entre as cidades com maiores reduções estão São Felipe (-100%), Una (-90,9%), Araci (-86%), Guanambi (-75%), Itamaraju (-45%), Porto Seguro (-31%), Teixeira de Freitas (-27%), Itabuna (-19%), Juazeiro (-16%) e Vitória da Conquista (-15%).

O diretor do Departamento de Polícia do Interior (Depin), delegado Flávio Góis, destacou as ações de inteligência, no combate ao tráfico de drogas. “Esse é um problema nacional, presente nas grandes metrópoles e também nos municípios do interior. Temos uma equipe itinerante, a Coordenação de Apoio Técnico à Investigação (Cati), empregada sempre que alguma região ou cidade aponta crescimento. Vivemos cada dia buscando o melhor resultado”, contou.

“Não existe mágica. Trabalhamos de forma incessante e comemoramos essas reduções, sabendo que mais na frente novos problemas se apresentarão”, disse o comandante de Operações da PM, coronel Humberto Sturaro. O oficial lembrou que após três anos consecutivos com diminuições das mortes, na Bahia, o ano de 2020 será desafiador.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.