Usuários reclamam do atendimento e serviço de clínica que presta serviço para o Detran, em Juazeiro

(Fotos Whatsapp)

Em meio a pandemia do novo coronavírus, uma longa fila se formou nesta terça-feira (25) em frente a Clínica Médica Juazeiro do Trânsito, localizada na Travessa Luiz Inácio Lula da Silva, no bairro Maria Goretti, no município de Juazeiro, no Norte da Bahia. Apesar da maioria dos pacientes usar máscaras, o distanciamento não está sendo respeitado por grande parte deles, que aguardam atendimento sem nenhum conforto.

De acordo com informações que chegaram ao PNB, muitos usuários que procuraram a clínica, onde é realizado o exame médico e psicotécnico necessário para tirar ou renovar a CNH, Carteira Nacional de Habilitação, chegaram ao local pela manhã para garantir o atendimento na data de hoje, e até o início da tarde não tinham sido atendidos.

“Estamos aqui esperando desde cedo. Uma funcionária da Clínica informou que o prédio está sem energia elétrica e pediu para um rapaz que estava na fila, acionar a Coelba, mas até agora o problema não foi resolvido e nem sabemos se conseguiremos realizar esse exame hoje, terça-feira”, informou uma usuária do serviço.

Ela reclamou ainda que, mesmo com a clínica lotada, a médica que realiza o atendimento não se encontrava na clínica.

“Ela só vem atender quando já tem bastante paciente aguardando. Além disso, por morar em outra cidade, ela só atende dia de terça-feira. O exame foi marcado no dia 17 e só conseguimos vaga para hoje. Pagamos uma taxa de 171 reais e estamos passando por isso. É um descaso”, acrescentou a usuária.

Outros usuários também reclamaram do atendimento da clínica e da demora para prestar o serviço.

“Um desrespeito. A gente fica aqui em pé, no meio do sol, e ainda pagando caro pelo serviço. Tenho três meses que caminho pra cá e não sou atendida, não resolvo o que preciso”, disse outra usuária.

O PNB entrou em contato com a Clínica Médica e, de acordo com a secretária, os atendimentos foram agendados para iniciar às 13 horas, quando seriam atendidos de cinco em cinco pacientes, a fim de evitar aglomeração. No entanto, faltou energia e os pacientes foram chegando e se aglomerando na porta da clínica, segundo a secretária. Ela informou ainda que, apesar de ligar quatro vezes para a Coelba, a equipe da empresa não foi atender a solicitação e somente após às 15h30 um técnico particular resolveu o problema da falta de energia, para que se iniciassem os atendimentos. Ainda de acordo com a funcionária, as duas médicas estavam na clínica aguardando o restabelecimento da energia para realizar as consultas.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.