Mulher dá à luz no chão da maternidade de Juazeiro; SESAU responde

(Foto: whatsapp)

Por volta das 13h27 desta sexta-feira (28), uma mulher deu à luz no chão do Hospital Materno Infantil do município de Juazeiro, no Norte da Bahia. De acordo com testemunhas, não havia cadeiras de rodas na unidade de saúde.

“Ela chegou na maternidade por volta das 13h, já em trabalho de parto, mas o vigilante informou que não tinha cadeira de roda na unidade e a irmã dela teve que carrega-la nos braços até o interior do hospital. Mesmo sentindo muitas dores e pedindo ajuda, deixaram ela sentada nas cadeiras da recepção, aguardando atendimento. Não veio ninguém. Quando ela não aguentou mais, pediu que a irmã a deitasse no chão e teve o bebê ali mesmo. Isso é um descaso”, relatou ao PNB uma acompanhante que estava no local e presenciou a cena.

Ainda de acordo com ela, a mulher só recebeu assistência de profissionais após o nascimento da criança.

(Foto: Whatsapp)

“Quando a irmã da gestante percebeu que o bebê dela já estava nascendo, saiu correndo para pedir ajuda. Nós que estávamos presenciando a situação é que socorremos ela. Só depois que ela já tinha dado à luz, o médico apareceu”, acrescentou.

O PNB encaminhou a reclamação para a Secretaria de Saúde de Juazeiro. Em nota, a SESAU informou que a médica e diretora da unidade prestou assistência a mãe e ao filho.

Veja a nota na íntegra:

A Secretaria da Saúde informa que a paciente estava sentido algumas dores, prestes a ter o filho e buscou atendimento no Hospital Materno Infantil de Juazeiro. Ao chegar na unidade se dirigiu à recepção para preenchimento da ficha e teve início de parto do bebê de 27 semanas. No local, a médica e diretora da unidade conduziu a assistência a mãe e filho, sendo encaminhados para sala de procedimentos e incubadora.

A SESAU informa ainda que a unidade dispõe de equipamentos técnicos e profissionais para assistência a partos de baixo e médio risco. Com isso informa que a criança já foi inserida na regulação para que possa prosseguir com atendimento em UTI neonatal para ganho de peso, amadurecimento dos órgãos e tenha mais chances de sobrevivência.

Da Redação

2 Comentários

  • Mariene de S. R. Montalvão disse:

    Nada justifica o descaso e negligência no atendimento, a acompanhante poderia ser encarregada do preenchimento da ficha, visto que a paciente já chegou em trabalho de parto. Precisam de mais precisão e urgência nos atendimentos. Olha o que deu, como justificar tal neglicencia com as parturientes?!! Muito lamentável! Precisa de uma administração e gestão mais competente e cheia de atitudes!!

  • Severino disse:

    Pela nota da sesau
    Eles não tiveram a mínima decência de querer explicar porque a mulher pariu no corredor
    Simplesmente disseram que depois do ocorrido deram assistência a mulher e aí filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.