Abelhas assustam populares no centro de Juazeiro; enxame será resgatado durante a noite

(Foto Whatsapp)

Populares que passaram nesta quarta-feira (16) pelo centro de Juazeiro, no Norte da Bahia, se assustaram com a presença de centenas de abelhas próximo a área das agências bancárias. Temendo um possível ataque, a exemplo do que ocorreu em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, muitos evitaram passar próximo ao enxame.

Vídeos que circulam pelas redes sociais mostram a aflição de quem presenciou a situação.

 

 

O 9° Grupamento de Bombeiros Militar em Juazeiro foi acionado e já isolou a área. De acordo com o órgão, as abelhas estão tranquilas e não atacaram nenhum popular.

Segundo o Tenente Coronel Tarcísio Ribeiro, o resgate do enxame será realizado no período noturno, quando as abelhas se “arrancham”, ou seja, se acomodam. A captura será feita pela ONG Abelha Viva, com o apoio do 9° GBM.

De acordo com a ONG Abelha Viva, nas estações primavera e verão se inicia o processo de enxameação das abelhas com ferrão, que acabam invadindo a área urbana.

“A enxameação se dá quando as colmeias se dividem, é escolhida uma nova abelha rainha e a abelha rainha velha migra com parte das operárias, nessa migração em busca de local seguro, se elas se sentirem ameaçadas, ocorrem os ataques”, explicou a Coordenadora da ONG, Licia Regina Lopes da Silva.

Ela orientou ainda que ao localizar um enxame, as pessoas não devem se aproximar e nem fazer barulho. É importante sair em silêncio e ligar imediatamente para 193.

“Também não se deve jogar objetos nas abelhas. Se você tiver suado, usando perfume, protetor solar ou hidratante, não passe perto do enxame, pois as abelhas se irritam com o cheiro e podem atacar você. Não coloque fogo ou fumaça no enxame; Para manipular um enxame é necessário a proteção de máscara, luvas, macacão, botas e fumegador, o apicultor é a pessoa ideal para retirar o enxame; Em caso de picada, retire o ferrão imediatamente, lave com água fria e sabão, faça compressa com gelo. Pessoas alérgicas devem ir a UPA imediatamente”, orientou a Coordenadora da ONG Abelha Viva.

Ataque em Petrolina

No final da manhã da segunda-feira (14), abelhas atacaram populares no centro de Petrolina. Durante o ataque, um idoso de 71, que foi picado pelas abelhas, morreu no local, antes de receber o socorro.

Outras seis pessoas, também atacadas pelo enxame, foram socorridas pelo Serviço Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhadas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Uma mulher identificada como Fernanda Patrícia Rodrigues de Souza, que foi picada diversas vezes, está internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da cidade.

Durante a noite, equipes dos Bombeiros, servidores municipais ligados à Vigilância Sanitária e o Grupo SOS Abelhas fizeram a remoção de quatro enxames no local.

O que fazer em caso de ataque de abelhas?

1. Fuja rapidamente do local em que está. Não pare para organizar ou pegar nada. Só se preocupe em ajudar crianças ou pessoas com alguma dificuldade.

2. Enquanto corre, tente cobrir o rosto, por exemplo, com sua camiseta ou blusa. Mas não deixe que isso o deixe mais lento. Proteger o rosto é fundamental, pois é uma área mais sensível, especialmente envolta dos olhos.

3. Continue correndo. Só pare quando perceber que já não há mais abelhas te perseguindo ou quando encontrar abrigo (um veículo ou construção fechados). Algumas abelhas podem seguir você adentro, mas você já estará protegido do ataque massivo.

4. Não pule na água se não conhecer o espelho de agua e se não souber nadar. As abelhas vão esperar você subir para respirar e aproveitar para ferroá-lo. Isto pode fazer com que você se assuste e se afogue. Se estiver no meio do mato, tente correr por entre arbustos e folhagens, isso costuma despistar as abelhas.

5. Se você estiver encurralado e não tiver para onde fugir, deite-se de bruços e proteja a cabeça (especialmente os olhos), cubra-se com cobertores, jaquetas ou com o que houver disponível.

6. Não tente bater nas abelhas e agitar os braços. Evite gritar desnecessariamente e não esmague abelhas, pois elas são atraídas e ficam mais agressivas com movimentos bruscos e barulho. Além disso, o cheiro de abelhas esmagadas atrai mais abelhas para atacá-lo.

7. Uma vez em segurança, tente remover os ferrões, que continuam injetando veneno por algum tempo, mesmo após a abelha já ter ido embora. O ferrão contém uma bolsa de veneno que fica presa à pele, portanto não tente retirá-lo com os dedos! Use um cartão de crédito, uma pinça, faca ou outro objeto para raspar o ferrão sem apertar a bolsa de veneno, pois isto levará a uma maior injeção do veneno em seu corpo. A abelha que deixa o ferrão morre logo após a picada.

8. Se vir alguém sendo ferroado, sugira que corra e socorra-o quando estiver protegido com uma coberta ou algo parecido.

9. Se o ataque for sério, chame os bombeiros ou o SAMU para que a pessoa atacada receba os devidos cuidados.

10. Independentemente do número de ferroadas, se estiver se sentindo mal (queda de pressão, falta de ar ou outro sintoma), procure atendimento médico imediato. Você pode ser alérgico e isso é muito grave nessa situação.

*Com informações do Grupo de Pesquisa “Biologia da Socialidade”da área de Ciências Biológicas da UNIFAL-MG

 

 

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.