Comunidades de Sento Sé exigem audiência pública para tratar sobre exploração de mineração na Serra da Bicuda

(foto: divulgação/CPT)

Na manhã desta quarta-feira (14), representantes de comunidades tradicionais ribeirinhas e de fundo de pasto realizaram um protesto na Câmara de Vereadores de Sento Sé, no Norte da Bahia. A manifestação aconteceu durante uma reunião convocada pelo poder legislativo e a Tombador Iron Mineração, empresa que possui os direitos minerários da Serra da Bicuda, que foram transferidos para a empresa pela Colomi Iron Mineração.

De acordo com a Comissão Pastoral da Terra (CPT) de Juazeiro, os/as ribeirinhos/as não aceitaram participar da reunião, que foi suspensa dez minutos após o início, e exigiram a realização de uma audiência pública sobre a mineração na Serra da Bicuda. Os trabalhadores/as rurais e pescadores/as denunciaram, mais uma vez, a forma que os responsáveis pelo Projeto Tombador, que pretende extrair minério de ferro na Serra da Bicuda, trataram as comunidades tradicionais, violando direitos garantidos, a exemplo da consulta prévia, livre e informada.

O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA) concedeu à empresa, no mês de agosto, a licença de instalação no local. Entretanto, as comunidades localizadas próximas a Serra desconhecem informações sobre o projeto, assim como os estudos de impactos ambientais. Cerca de 2.000 famílias, de 11 comunidades, vivem próximas ao local. Na década de 1970, essas comunidades foram realocadas devido à construção da barragem de Sobradinho.

Representantes das comunidades, que foram ontem à Câmara, reivindicaram a realização de uma audiência pública, com a presença dos Ministérios Públicos Federal e Estadual.

*com informações da CPT

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.