“Não houve redução no horário, nem no quantitativo de alimentação fornecida”, afirma prefeitura sobre Restaurante Popular de Petrolina

0

(foto arquivo)

Após a usuária do Restaurante Popular, Ebbe Lima, denunciar a redução o não cumprimento do horário e a redução nas vendas das refeições, a prefeitura se manifestou em nota.

De acordo com a reclamação, os funcionários do restaurante afirmam que a grande demanda tem causado o encerramento do fornecimento das marmitas antes do horário previsto. A usuária informou que ontem (03), o antendimento foi encerrado uma hora antes do determinado.

“O horário que deveria ser de 11:00 às 13:30 tem sido de 11:00 às 12:30. Um absurdo, pois isso tem comprometido o acesso ao alimento a muitas pessoas que hoje,  devido a crise, dependem dessas marmitas”, relatou Ebbe Lima. (relembre)

Em nota, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos informou que o fornecimento de alimentação passou a ser feito através de marmitas para agilizar a distribuição das refeições, o que, segundo o órgão, causa impressão de redução de horário.

Veja a nota na íntegra

Acerca do funcionamento do Restaurante Popular de Petrolina, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos informa que não houve redução no horário nem no quantitativo de alimentação fornecida.

A administração do Restaurante Popular lembra que devido à pandemia, o fornecimento de alimentação passou a ser feito através de marmitas o que agiliza a distribuição das refeições, o que causa impressão de redução de horário. Vale ressaltar que o equipamento dispõe de um limite diário de cerca de 800 refeições.

O Restaurante Popular funciona na Rua Januário Alves, Centro. O almoço é servido de segunda à sexta-feira, das 11h às 13h30, ao custo de R$ 1,50. Já a sopa é servida das 16h às 17h30 e permanece por R$ 0,50.

 

Da Redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome