Após reclamação de professores, SEDUC esclarece novo modelo de aulas remotas

(foto divulgação)

Após reclamações dos professores da rede municipal de Juazeiro, no Norte da Bahia, sobre a mudança no modelo EAD-Educação a Distância de aulas adotado pela nova gestão, a Secretaria de Educação e Juventude (Seduc) se manifestou. O ano letivo na Rede Municipal de ensino de Juazeiro será iniciado na próxima segunda-feira (12).

Diferente do ano passado, onde as aulas eram gravadas, este ano a SEDUC estabeleceu que os educadores terão que promover aulas síncronas (aquelas em que o professor fica no mesmo ambiente virtual dos alunos) e assíncronas (nas quais o professor, por exemplo, grava aulas e acompanha as tarefas propostas para as turmas por meio de ferramentas como grupos de WhatsApp).

Os profissionais reclamaram muitos deles não estão devidamente preparados para esse tipo de atuação, não conhecem as ferramentas e, em diversos casos, sequer possuem equipamentos de qualidade para transmissão das suas aulas.  Outra crítica apontada pelos professores, é em relação ao professores que residem em locais onde o sinal da internet não tem qualidade. (Reveja)

Em resposta, a Seduc esclareceu que a “Plataforma passou por adequações realizadas por especialistas em educação tecnológica da Seduc, e foi desenvolvido um ambiente intuitivo e de fácil manuseio pela comunidade escolar. Os alunos da Rede Municipal estão automaticamente cadastrados na Plataforma”.

A Secretaria informou ainda que a  Plataforma Escolar Presente será apresentada para toda a Rede Municipal de ensino, na próxima terça-feira (13).

“A Seduc vem realizando uma série de formações de caráter contínuo para profissionais da educação municipal, a fim de promover habilidades no uso de tecnologias digitais. As formações que iniciaram em fevereiro, já foram realizadas com mais de 2 mil educadores, entre gestores, coordenadores pedagógicos, professores e secretários escolares”, acrescentou.

A Seduc declarou ainda que para dar suporte aos estudantes, está articulando investimentos em materiais e serviços que permitam o acesso dos alunos às atividades remotas. “Além disso, inicialmente, alunos da Educação Infantil terão à disposição, material impresso para dar suporte ao ensino em 2021”.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.