“Genocida sim”: Policiais Militares prendem homem por aplicar adesivo no seu carro com a inscrição “Bolsonaro é genocida”; veja vídeo

 

Na tarde de ontem (31), Policiais Militares de Trindade, interior de Goiás, prenderam o professor Arquidones Bites por aplicar adesivo em seu carro com a inscrição “Jair Bolsonaro é genocida”. Ao ser abordado pelos pms, o professor e também secretário estadual do PT, ratificou a afirmação.

Um dos militares chegou a ordenar que o professor retirasse o adesivo, mas ele se recusou e continuou afirmando “genocida sim”.

O policial então usou como argumento para deter o homem a Lei de Segurança Nacional (LSN), e em um vídeo aparecesse ditando a referida lei.

“Caluniar ou difamar o presidente da República, o do Senado Federal, o da Câmara dos Deputados ou o do Supremo Tribunal Federal, imputando-lhes fato definido como crime ou fato ofensivo à reputação”, lê o agente durante a gravação, citando o artigo 26 da LSN.

Após o impasse, Arquidones Bites foi detido e levado para a sede da Polícia Federal (PF) em Goiânia, onde prestou depoimento, sendo liberado na noite desta segunda.

Veja vídeo:

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.